segunda-feira, setembro 28, 2015

SUPER BLOOD MOON

Ontem foi uma noite incrível. Na última lua sangrenta eu, infelizmente, não pude ver, pois só ficou vermelha às 5 da manhã e em um ponto impossível de ver aqui de casa, mas ainda bem que o intervalo entre ela e a de ontem foi pequeno. Deu para ver o eclipse de todos os lugares, menos daqueles em que haviam nuvens, o que me deixou um pouco triste, sabe, muitas pessoas não conseguiram ver tudo.

Bom, por outro lado fiquei super feliz por conseguir acompanhar tudo e conseguir fotos razoáveis. Desde a última vez que postei uma foto da lua e fiz algumas pequenas considerações, decidi que jamais vou permitir que terceiros me façam desistir de uma foto. Ela é minha, apenas minha, então ninguém tem direito de ditar regras e dizer o que posso ou não fotografar.

Achei lindo e quis registrar tudo. Espero que eu possa, com minhas fotos, alegrar alguém que não tenha visto o eclipse e só vai ver agora em 2033.

Acompanhe o blog nas redes sociais

quinta-feira, setembro 24, 2015

OS BEBÊS MAIS NERDS QUE VOCÊ VERÁ HOJE

No futuro, quando eu tiver meu próprio estúdio fotográfico, vou providenciar vários acessórios geeks/nerds para fotografar bebês. Às vezes bate uma dúvida se ainda quero fotografar recém-nascidos, porque o trabalho é muito maior do que qualquer outra foto que já fiz e precisa de paciência dobrada, mas quando penso no resultado final eu decido que sim, quero fotografar recém- nascidos. Quero fazer muitas fotos desse tipo, porque sou apaixonada pelas duas coisinhas como vocês sabem. 
Fala sério, esses bebês não são fofos? E as pessoas que tiveram essas ideias? Aliás, os créditos estão nas próprias fotos e se você curte babar em fotos de bebezinhos, sugiro que visitem a pages e os blogs das pessoas lindas que fizeram essas fotos.

Acompanhe o blog nas redes sociais

quarta-feira, setembro 23, 2015

AUTOACEITAÇÃO

Quando eu estava na 5ª série, sofria com o tal bullying todos os dias. Na época não se utilizava esse termo, era apenas brincadeira de criança. Sempre me diziam para não dar bola. Depois de gastar muitas lágrimas, resolvi aceitar os conselhos e simplesmente deixei pra lá, de verdade e acredito que isso me salvou de um complexo na adolescência.
Nunca tive problemas com meu corpo e depois que entrei na onda de rir de mim mesma, não sei como, me tornei uma pessoa segura e deixei de me importar com uma gordurinha aqui e outra ali. Também nunca dispensei um pedaço de pizza.
Depois de um tempo, o sedentarismo foi tomando conta e praticar exercícios se tornou uma grande tortura. Engordei bastante. Desde então, tem sido muito complicado posar em frente a uma câmera. Nem lembro a última vez que isso aconteceu, várias tentativas aconteceram, mas simplesmente descartei todas as fotos. Mas um dia cheguei à conclusão de que eu posso sair gordinha em uma foto e ainda assim gostar de me ver ali.
Muitas tentativas depois e consegui algumas fotos, já que selfies não contam. E não é que me senti bem? Acho que toda menina/mulher que se acha fora dos padrões de beleza deveria fazer um ensaio fotográfico uma vez na vida, e mostrar para ela mesma que é linda, independente do que o restante do mundo imponha.
As fotos foram tiradas pelo meu companheiro de todas as horas e que não desiste de me fotografar 

Acompanhe o blog nas redes sociais

terça-feira, setembro 22, 2015

O LUGAR QUE EU QUERO

Eu tenho essa mania de idealizar tudo aqui na minha mente. O dia perfeito, a noite perfeita, a comida perfeita, o lugar perfeito, o cenário perfeito. O cenário perfeito. Esse tem sido o mais perturbador de uns tempos para cá. Sempre me vi naquelas casinhas no meio do nada, ou no meio daquela floresta incrível cheia de pinheiros. Certa vez até encontrei, porém muito longe de casa.
No último final de semana eu fotografei uma moça que está grávida e como já tinha um tempo que eu planejava sair para fotografar - assim, sem ser para trabalho - decidi conhecer um ponto mega conhecido de Brasília, mas que eu nunca tinha passado por lá. Descobri então, que eu não precisava ir para tão longe para finalmente conseguir minhas fotos. Eu tenho um lugar lindo e que é o mais próximo que eu já cheguei das minhas idealizações.
Essa mini fuga me fez pensar que existem vários outros lugares incríveis em Brasília que eu nunca fui. Cheguei a um ponto tão forte da mesmice que fotografar já não estava tão legal. Era apenas mais um trabalho, mais uma foto igual a tantas outras por ai. 
Enfim, esses pinheiros - árvores que tanto amo - estavam aqui o tempo todo só eu que não vi. Já tinha imaginado tantas fotos sem nunca ter ideia de que eles estavam lá. Quantas noites fiquei acordada, achando que tudo havia perdido a graça já que os lugares que eu imaginava existiam apenas na minha imaginação. Tantas horas perdidas acreditando que a única forma de chegar até meus pinheiros seria visitando outro país, ou seja, muito dinheiro para conseguir. E eles estavam tão perto. E tão longe.
Acompanhe o blog nas redes sociais

Milca Abreu - Blog Sabe o inverno. Design by Berenica Designs.