quinta-feira, novembro 27, 2014

Sobre e-books

Desde que comecei a perceber a quantidade de livros - novos e antigos - que estão sendo publicados em versão digital, eu coloquei na minha cabeça que seria impossível me acostumar com isso e que era absurdo as pessoas trocarem o papel por uma coisa que você sequer pode sentir o cheirinho de novo. Sempre fui muito radical em relação a muitas coisas e na época em que eu estava na faculdade principalmente. Não sei bem explicar por qual motivo, acho que era aquele velho medo das mudanças.
Acontece que de uns tempos para cá eu decidi mudar muitas coisas em mim e por mais que pareça uma bobagem, para mim é algo muito importante, porque a leitura, os livros, sempre serão fundamentais na minha vida, então por que não dar uma chance à tecnologia? Talvez, você que está lendo isso agora, não considere algo tão importante, mas aqueles que têm resistência em abrir mão e aderir ao novo, vão entender o que eu digo. 
Acho que, no fundo, eu nunca tinha conseguido decidir se amava ou odiava a tecnologia, mas sabe, não vivo sem ela. Adoro acompanhar seu avanço, ainda mais quando está a nosso favor e é por isso que agora eu tenho lido bastante no iPad. Acho que o que me impulsionou foi o fato de não ter mais espaço para nada no meu quarto e eu tenho uma lista imensa de livros que quero ler ainda esse ano. Deixo essa dica para você, não só sobre ler ebooks, mas aceitar mudanças que tornem uma pessoa melhor, mesmo que sejam coisas simples e bobas aos olhos alheios.

terça-feira, novembro 25, 2014

Carta de Amor aos Mortos

Pois é, estou em entregando aos best sellers, coisa que, por mais que me esforçasse, achei que nunca aconteceria. É sempre bom fugir um pouco daquilo que você já está acostumado. Li Carta de amor aos mortos em dois dias, porque simplesmente não tem como parar. 
Laurel tem 14 anos e está começando o ensino médio em uma nova escola com uma vida totalmente diferente. Ela precisa lidar com o fato de que os pais estão separados, a mãe está longe e a irmã, May, está morta. Laurel sempre admirou a irmã e a ama de uma forma incondicional, mas sente uma culpa muito grande e só percebe o quanto isso afeta sua vida quando perde seu namorado e suas amigas. 
Assim que chega na nova escola, faz amizade com Natalie e Hannah e se apaixona por Sky, mas nenhum deles sabe o que ela realmente guarda dentro de si. Como uma tarefa de casa, ela precisa escrever uma carta para uma pessoa que já morreu e assim ela começa a contar tudo a Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Elizabeth Bishop e outros. Dessa forma ela começa a aceitar o que aconteceu e a se perdoar.
Não sei bem por onde começar minha opinião sobre o livro, é uma história linda sobre amor e perdão e não é só mais um romance entre homem e mulher, são várias formas de amor resumidas em apenas um livro. Amei cada página do livro e cada um dos personagens e ainda pude conhecer um pouquinho sobre a vida de pessoas que um dia já estiveram entre nós e que de alguma forma se tornaram ícones hoje. Além de falar sobre assuntos polêmicos na adolescência, como abuso infantil, homossexualismo, suicídio, é uma forma de mostrar o que é a morte para as pessoas e como algumas delas lidam com isso. Perder alguém próximo não é nada fácil, ainda mais quando esse alguém representa tanto na sua vida.

segunda-feira, novembro 24, 2014

MEUS CLICKS: A caminho de Pirenópolis-GO

Outro dia fizemos uma mini viagem para Pirenópolis, uma cidade aqui pertinho de Brasília e que eu nunca tinha ido antes. Já tinha visto por fotos que o lugar era lindo e eu tinha certeza que me apaixonaria pela arquitetura. Logo de cara, quando chegamos à cidade, tive certeza que iria querer voltar muitas outras vezes.


  Preciso confessar que a empada do Route 66 é melhor que Jerivá!







  Sorvete de café, que saudade!!


Ainda tenho muitas fotos para postar, esse foi só o primeiro dia na cidade e as fotos foram tiradas enquanto procurávamos uma pousada legal.

Tenho fotos das cachoeiras que fomos que são lindas demais, mas como são muitas, pretendo fazer mais um ou dois posts.

Essa cidade é muito amor!

sexta-feira, novembro 21, 2014

FILME | Se eu ficar (2014)

Sou suspeita para falar de filmes que tenham Chloë porque sou super fã dessa menina, mas o filme é realmente muito bom. Baseado no romance de Gayle Forman, ele conta a história de Mia, uma garota tímida com uma família rockeira incrível. Enquanto seu pai, sua mãe e seu irmão caçula são fãs de rock, Mia, desde muito nova é apaixonada por música clássica e toca violoncelo. Sua forma envolvente com o instrumento desperta o amor de Adam, que toca em uma banda a caminho do sucesso. Ela precisa decidir entre o amor de Adam e o amor pela música que pode se tornar algo grandioso, uma vez que está prestes a entrar na tão importante Julliard, mas nesse meio tempo, ela e toda a família sofrem um grave acidente de carro e tudo muda.
Ela consegue enxergar tudo o que acontece enquanto está em coma, inclusive que sua família toda morreu e agora precisa decidir se vai com a família ou não.
Em breve eu vou falar sobre o livro e por enquanto posso dizer que muitas coisas ficaram diferentes, mas a beleza e emoção permanecem no filme. Achei uma história bem emocionante e as atuações ficaram muito boas. Achei a relação da Mia com família extremamente linda. O amor pelo irmão, a amizade com a mãe... Achei que a Chloë incorporou bem o papel e conseguiu transmitir emoções tais como amor pela música, timidez e confiança. 
No finalzinho do livro tem uma pequena entrevista com ela onde a autora do livro diz que desde o início pensou nela para o filme, mas ela ainda era muito nova. Entretanto, o filme demorou um pouco mais para sair e deu tudo certo. A Chloë também se identificou bastante com a Mia e acho que por isso ela conseguiu interpretar tão bem o papel. 
Outra coisa muito importante de citar, é a trilha sonora que é incrível. Desde clássicos como Beethoven a clássicos do rock, as músicas foram muito bem selecionadas e se encaixaram perfeitamente nas cenas. Encontrei a playlist no Rdio e também já salvei no iPod.
É um ótimo filme e vale super a pena!
Milca Abreu - Blog Sabe o inverno. Design by Berenica Designs.