Posts in the category: book

quarta-feira, janeiro 27, 2016

LIVRO | INVERSO - KAREN ALVARES

Título: Inverso | Autor (a): Karen Alvares | ISBN: 9788582431450 | Ano: 2015 | Páginas: 136

A Editora Draco, parceira aqui do blog, disponibilizou alguns promocodes na Appstore e eu fui uma das sorteadas. Fiquei imensamente feliz, já que estou adorando conhecer escritores nacionais que são realmente bons.

Ainda não conhecia o trabalho da Karen Alvares e preciso dizer que estou simplesmente apaixonada pela escrita dela. É uma coisa tão bem feita, uma história tão bem desenhada que dá gosto de ler. Realmente muito original.

Inverso conta a história de Megan. Uma garota que perdeu a mãe e mora com o pai, Reinaldo, e a irmã caçula, Mina. Tem ainda seu melhor amigo chamado Daniel. Ela e Daniel são os dois esquisitões da escola, ele por ser um CDF e ela por "não se enquadrar nos padrões de beleza" das garotas de sua idade. Ambos são bem reservados.

Depois da morte de sua mãe, Megan, seu pai e sua irmã se tornaram muito apegados um ao outro e eles tentam preencher o vazio que há ali. O pai de Megan decide vender a casa e se mudar para uma outra próxima dali. Com isso, resolve também que é hora de se desfazer das coisas da esposa e pede ajuda a Megan para colocar tudo que não for utilizável em caixas para doação. Com isso, Megan encontra o diário de sua mãe com a frase NÃO LEIA ISSO! Em respeito à privacidade da mãe, ela guarda o diário até ter coragem de ler.

Durante o processo de arrumação, Megan deita na cama, do lado em que sua mãe costumava dormir e ao despertar, dá de cara com uma imagem estranha no espelho. Era ela, só que diferente. Ao tentar tocar o espelho, sem acreditar no que via, ela é puxada para o outro lado.

No outro lado existe uma outra Megan, mas com o nome de Megami, um outro Reinaldo, uma outra Mina e sua mãe. Viva. Mas essa família, apesar de completa é totalmente vazia e diferente da sua família do outro lado do espelho. A relação entre Megami e o restante da família é bem conturbado e assustador, cheio de brigas. 

Achei interessante que quando Megan passa para o outro lado, ela é apenas parte de Megami. Não é como naquelas histórias em que o personagem assume sua personalidade real e todos passam a achá-lo estranho e mudado. Não. Megami continua perversa e Megan só consegue assistir a tudo sem poder fazer nada. Claro que em determinados momentos, uma consegue tomar a posição da outra, mas ainda assim cada uma é cada uma.

Chega um momento em que Megami decide que vai trocar de vida com Megan e a todo momento ela se pega pensando se valeria a pena trocar de lado para, assim, ter sua mãe de novo. Mas no fundo ela não quer a vida de Megami. Eu, como leitora, fiquei pensando: ter uma vida cheia de intrigas e ter a mãe viva, podendo consertar tudo ou continuar com o carinho de seu pai e de sua irmã? Não é uma decisão fácil, mas no final Megan faz o que acha certo.

Algumas coisas não ficaram muito claras ou simplesmente passaram batido. Por exemplo, quando Megan decide ler o diário da mãe, a frase que mostra no livro dá para entender um pouco, mas ainda é vaga e não se fala mais em diário. Outra situação é o motivo da briga de Megami com a mãe, que também dá até para imaginar o motivo, mas não explica mais nada. Além disso, a forma como tudo termina é meio confuso. A impressão que tive é que era preciso terminar logo a história e não foi possível criar um clímax. Mas aí me veio a ideia de que tudo isso poderá ser explicado em um segundo livro, o que vai ser maravilhoso!

Clique aqui para saber onde comprar.

Acompanhe o blog nas redes sociais
 Instagram || Facebook || Flickr || Bloglovin  || Snapchat: milcaabreu  

quinta-feira, janeiro 22, 2015

Maze Runner: Correr ou morrer - James Dashner

Esse livro eu li ano passado, até citei na tag que respondi, e acabei esquecendo de falar sobre ele aqui no blog. Esqueci mesmo, não sei por quê cargas d'água, pois se trata de um ótimo livro. 
Tudo começa com Thomas acordando dentro de um elevador escuro se movimentando; ele não lembra de nada, nem o próprio nome. Quando o elevador finalmente para, ele se vê entre vários garotos que o apresentam à Clareira, nome do lugar onde eles estão. É um lugar aberto, rodeado por enormes muralhas e ninguém sabe como foi parar ali, a única coisa que sabem é que todas as manhãs duas enormes portas se abrem dando acesso a um labirinto. Thomas descobre que suas perguntas não serão respondidas facilmente. No dia seguinte, algo muito estranho acontece: uma garota chega à Clareira, desmaiada e com uma mensagem na mão que mudará completamente o rumo das coisas. 
A história é intrigante do início ao fim, pois a todo instante você se pergunta, assim como Thomas, o que é tudo aquilo e fica procurando um sentido em tudo o que acontece. Nos momentos iniciais , eu cheguei a ficar bem irritada, porque eu não conseguia entender o que estava acontecendo e acho que me senti na pele do Thomas, sem resposta alguma. Mas o pior eu não sabia que ainda estava por vir. 
Eu já li muitos livros nessa minha vida e confesso que, até então, eu nunca tinha sentido uma mistura tão grande de sentimentos e, cara, teve partes que eu precisei ficar em pé e pulando igual louca falando CARACA, CARACA, CARACA!! Não sei se aconteceu algo assim com outras pessoas, mas comigo aconteceu e, a cada página, a ansiedade aumentava, porque você não sabe o que diabos são aqueles Verdugos, o que significa C.R.U.E.L. e até onde eles conseguirão ir dentro do labirinto. Aliás, o que é aquele labirinto??
Quando a história vai chegando ao fim, é muita tensão, porque termina de uma forma que você sabe que vai morrer se não começar logo o segundo livro. Nos segundos finais você percebe que não tem nada resolvido e que a história está apenas começando. Enfim, é uma história bem diferente e sem dúvida vai prender sua atenção.
Com relação ao filme, algumas coisas são bem diferentes, mas o filme é muito bom também. A ideia do livro permanece, mas muitos detalhes foram alterados, como o buraco dos Verdugos, por exemplo, que não vou falar como é a diferença para que você veja com seus próprios olhos. Achei que o Dylan O'Brien representou muito bem o Thomas e achei o restantes das atuações muito boas. E achei o Chuck fofinho!
Então é isso. Assistam o filme e leiam o livro, na ordem de preferência, pois são maravilhosos e aguardem, pois em breve falarei sobre Prova de Fogo, o segundo livro da saga.

quinta-feira, janeiro 15, 2015

TAG: Meus livros!!! Ninguém Sai!!

A Cíntia me desafiou a responder essa TAG e eu quase morri de rir do nome e das perguntas, porque né? Demorei séculos para responder, mas aqui estou.

1. “Ei coisinha, vá devagar”: Sabe aquele livro que você devorou rapidamente? Qual foi ele? 
Li esse livro em um dia e meio, porque ele é incrível e não tem como não amar a ideia da autora, sem contar que é muita emoção em cada página. Tem post sobre ele.

2. “Eu vou me segurar aqui”: Qual livro te prendeu?
Os livros do Kafka, que li até hoje, são impossíveis de largar. Não há como não ler desesperadamente, como se não houvesse amanhã, mas A Metamorfose é tão surreal que me prendeu do início ao fim.

3. “Se eu cair eu quebro a minha clavícula”: Qual obra te desestabilizou emocionalmente?
Quem já leu sabe o que esse livro é capaz de fazer com nossos sentimentos. É muita surpresa. Tem que ter nervos de aço.
4. “Meu óculos, ninguém sai!”: Qual livro você não empresta ou tem muito ciúmes?
Não peça se não estiver afim de ouvir um não como resposta. Não empresto e nem adianta! Aliás, não peça nenhum, ta? rsrs
5. “Cíntia, você viu meu óculos?”: Qual livro você emprestou e nunca mais viu na vida?
Aqui eu poderia dizer apenas TODOS. Fora os que empresto para minha irmã e meu sobrinho, os outros foram para nunca mais voltar e aliás, gostaria de fazer um apelo a todos aqueles a quem emprestei, humildemente, meus livros: devolve?
6. “Cíntia tá des-mai-ada!”: Qual livro te deixou com ressaca literária, sem poder ler outros livros?
Quando cheguei ao fim, disse a mim mesma que não haveria, no mundo, livro igual e por isso eu não iria ler mais nada. Acho que As Crônicas de Nárnia deveria ser um livro eterno.
7. “Shamuchamochamu chama o Samu!”: Que livro te deixou louco pela continuação? 
Sim, tem continuação. Mas eu sou um ser super irresponsável e coloquei outros na frente, mas estou louca para saber o que vai acontecer com nossos sobreviventes e o que realmente aconteceu com o mundo. São tantas perguntas... 
8. “Eu errei, viu?”: Escreva aqui um pouco sobre aquele livro que você achou que seria uma coisa e é outra!
Na verdade, quem errou foi quem disse que eu PRE-CI-SA-VA ler esse livro por ele ser o melhor livros do Sidney Sheldon. Fui com a maior sede e, sinceramente, a história foi toda tão sem emoções - para o melhor livro do Sidney Sheldon -  que eu tenho é raiva dele. Outras obras do autor mereciam o título de melhor livro.

Como não conheço muitas pessoas com blog para responder, sintam-se tagueados e, caso o façam, me avisem, pois adorei a tag.

sexta-feira, dezembro 26, 2014

Se eu ficar - Gayle Forman

Eu já falei sobre o filme nesse post e hoje vou falar sobre o livro que, claro, é muito melhor que o filme. Não tenha dúvidas de que ambos são ótimos, mas detalhes sempre tornam a coisa toda diferente. Como eu já resumi o filme, talvez seja meio desnecessário fazer isso novamente, porque são algumas coisas que diferem do livro, nada que mude a real história, então para ler o resumo é só clicar aqui.

Eu achei um livro encantador, com uma história de amor bem bonita e diferente dos romances que tanto vemos. A Mia é uma pessoa extremamente doce, mas se sente bem diferente em relação às outras meninas da sua idade e até mesmo entre sua família, ela mesma fala em determinado momento que se sente um et. Confesso que me senti meio Mia por um momento, apesar de tudo é meio estranho gostar de clássicos em um mundo em que jovens e adolescentes adoram rock e pop, então digamos que eu entendo como ela se sente (risos).

Ela não se sente muito confortável nos shows da banda do Adam e, acredito que a maioria das pessoas achou isso meio frescura, mas imagina você estar no meio de uma coisa que não chega nem próximo do que você gosta e ainda assim você está lá por algum motivo. Eu achei a trama toda muito legal, mas gostaria muito que houvessem menos atritos entre Adam e Mia, eles são tão lindos juntos e não deveriam ser assim tão chatos um com o outro. Ta, tudo isso precisa acontecer para a história rolar, mas ainda assim me envolvo demais 😭.

Outra coisa que precisa ser citada é a questão Julliard. Eu sempre pensei que nenhum dos dois lados deve interferir na carreira do outro, por que acho uma bobeira, então quando o Adam ficou meio chateado pelo teste da Mia eu só consegui pensar SEU IDIOTA, E O SUCESSO DA SUA BANDA? Mas depois passou porque eu vi que ele não faria ela escolher. Ah, toda a história é narrada pela Mia, que no momento está em coma, vendo tudo ao seu redor e relembrando sua vida.

De verdade, adorei esse livro e apesar de já tê-lo lido há um bom tempo ainda precisava falar sobre ele aqui e aguardem porque ainda tem continuação. 
Milca Abreu - Blog Sabe o inverno. Design by Berenica Designs.