Posts in the category: SÉRIES

quarta-feira, maio 01, 2019

SÉRIE | DOENÇAS DO SÉCULO XXI

Até antes de assistir Doenças do Século 21, eu nunca nem tinha ouvido falar na maioria das doenças que a série apresenta. Impressiona o fato de que existam tantas doenças até então desconhecidas e que literalmente acabam com a vida de tanta gente.

Uma das doenças mostradas é causada pela radiação e pelas ondas elétricas que não vemos. Toda essa tecnologia, redes elétricas, fios de alta tensão causam muito desconforto e se você já assistiu Better Caul to Saul vai lembrar do personagem Charles "Chuck" McGill, que tem hipersensibilidade eletromagnética.

Já imaginou o que viver sabendo que o mínimo contato com o celular pode causar tantas dores e incômodos? E ainda ter que conviver com pessoas falando que é frescura. Não podemos duvidar do que a outra pessoa está sentindo, só nos resta respeitar.

Acredito que de tudo mostrado na série, a doença mais "aceitável" pela maioria das pessoas é uma doença adquirida por causa do mofo. Um dos especialistas complementa dizendo que a maioria dessas pessoas teve LYME - doença do carrapato - o que enfraquece o sistema nervoso e as deixa mais propensas a outras doenças.

Até hoje muitas pessoas duvidam que existam doenças como depressão, ansiedade, ataque de pânico. E olha que essas doenças são muito mais comuns hoje em dia, infelizmente. Agora você imagina tantas outras recém descobertas e que um número minúsculo de pessoas que as têm.

É só mais um grupo que será marginalizado durante muito tempo até conseguir voz. São as novas "frescuras".

É bem triste, mas essas doenças existem e a tendência é aumentar a quantidade de pessoas que as tem.

A série é bastante interessante e nos faz refletir acerca de como as coisas mudam de geração para geração. Ela é bem curta e está com uma temporada e aos fãs de documentários, coloquem na lista, depois contem o que acharam.

Até a próxima.

quinta-feira, abril 25, 2019

SÉRIE | AREIA MOVEDIÇA

Pensamento do dia: a vida é muito curta para perder tempo assistindo série com vinte temporadas, mas se quiser pode. Com base nisso, corri para ver a série sueca Areia Movediça da Netflix. Ela tem uma temporada e seis sucintos episódios. A série é "baseada no best seller sueco de mesmo nome. A trama segue uma investigação de um massacre que ocorreu em uma escola particular em um luxuoso bairro de Estocolmo. Após a tragédia que devastou o país, uma jovem é acusada pelo crime."

Sem dúvida o assunto abordado é bastante pesado ainda mais depois de vermos acontecer tão próximo de nós. Até pouco tempo só acontecia fora do Brasil. Eu fico bem emocionada e comovida com histórias do tipo ainda mais que sou professora e tia de adolescentes nessa idade. É bem complicado pensar que ao mesmo tempo em que podemos ajudar não podemos fazer nada por eles.

Quanto aos personagens da série, confesso que fiquei esperando algo mais "grave", digamos assim, acontecer com o Sebastian. Tudo bem que ele ra um jovem problemático, mas a meu ver não ao ponto de fazer um massacre em sua escola. Ele tinha tudo para se recuperar. Se tivesse o apoio certo do pai ele tomaria um rumo.

O problema que eu normalmente vejo é que os adolescentes são impulsivos e romantizam o lado errado das coisas. Sebastian tinha um pai abusivo e que deixa claro que é um homem violento. Em dado momento a conversa se volta para a mãe do Sebastian e, não quero acusar, mas eu diria que ela foi assassinada pelo marido.

Geralmente quando ocorre um cado de tiroteio em escolas, é algum problema pessoal do atirador que já vem acontecendo há tempos. No caso de Areia Movediça foi tudo bem rápido. 

Apesar de todas as acusações, não acredito que Maja e Sebastian fossem tão prejudiciais um ao outro. No final eram só dois adolescentes sem limites impostos. O final é surpreendente. Eu não esperava e confesso que fiquei feliz com o desfecho. Não acho que  há margem para segunda temporada, e cada minuto da primeira já vale super a pena.

Espero que curtam a dica. Até a próxima!

quarta-feira, março 27, 2019

SÉRIE | INVESTIGAÇÃO CRIMINAL

É muito difícil esquecer um crime bárbaro. É o tipo de coisa que impressiona, assusta e te deixa sem chão, ainda que não tenha acontecido com alguém que você conheça. Embora nem todos os assassinatos brutais sejam divulgados amplamente, sabemos que é algo bastante comum, ainda mais em cidades pequenas. 

Lembra do caso Isabella Nardoni? Mesmo que você tenha nascido em 2010, sem dúvida já ouviu falar nesse nome. Já outros, como Ives Ota, raramente as pessoas lembram, embora tenha sido tão cruel quanto. 

A série apresenta vários casos que chocaram o Brasil e até hoje nos deixa assustados com a maldade humana e mostra que nós nunca iremos conhecer alguém 100%.

Comecei a ver essa série quando ainda passava no canal AXN. Gostei muito quando foi para a Netflix e mais ainda porque está na 4ª temporada. Quem dera tivesse ficado só na primeira, mas infelizmente não estamos livres de crimes chocantes. O ser humano consegue ser muito cruel.


Um dos casos que a série apresenta é o da Liana. É um caso triste, doentio e gerou bastante polêmica em relação ao Champinha, assassino e estuprador. Quando vocês ouvirem esse nome, Champinha, por aí, certamente virá acompanhado de "nem o pai da Liana é a favor da redução da maioridade penal", frase totalmente falsa, já que na série ele é sim a favor da redução.

Demorei bastante tempo para finalizar a série, já que é preciso muito estômago para assistir a um conteúdo tão pesado. As temporadas são curtas, cerca de oito episódios, mas chega uma hora que, mesmo amando investigação criminal, não dá para aguentar tantas pessoas ruins nesse mundo.

Investigação Criminal é uma série importante para que possamos entender o um pouco o que passa na cabeça das pessoas e também para prevenir que outros casos se repitam. Lógico que nada impedirá novos crimes, mas saber mais ou menos como pensa e age um psicopata, nos faz ter mais cuidado no contato com pessoas desconhecidas.

Até a próxima.

terça-feira, julho 17, 2018

SÉRIE | SAMANTHA!

Não sei bem o que me levou a assistir Samantha. Lembro-me de ter visto algumas coisas, mas não liguei muito. Depois de tentar assistir 3% e O Mecanismo, eu fiquei bastante receosa em relação a séries nacionais, visto que achei as atuações de 3% bem forçadas e, assim como a maioria da população brasileira, O Mecanismo só foi com legendas. No entanto, estou muito surpresa e feliz com Samantha. É realmente maravilhosa!

Sinopse: Samantha! acompanha a história de uma decadente ex-celebridade mirim dos anos 80, que hoje se apega desesperadamente aos últimos vestígios da fama com planos absurdos para conseguir voltar aos holofotes, enquanto seu marido, uma ex-estrela do futebol, volta para casa depois de passar mais de uma década na prisão.

Estou muito feliz de vir aqui compartilhar com vocês essa série. A maioria das séries que vejo eu gosto bastante, mas algumas se tornam as queridinhas, sabe? E escrever sobre elas acaba sendo uma coisa muito prazerosa.

Samantha é uma série de comédia. Ela traz diversos elementos dos anos 80/90 e muitas referências a programas e pessoas da época, tudo bem discreto e que se você não tiver essa bagagem talvez não entenda algumas coisas. Sei que a série irá agradar grande parte do público, mas sei que vai cativar nós que vivemos na época em que era normal mulheres seminuas dividirem o palco com crianças.
Sobre os personagens, só tenho elogios. Começando pela Samantha. Ela é muito engraçada e vou te falar que adorei a versão mirim dela. Ri demais daquela carinha de criança abusada e possuída pelo "ritmo ragatanga" que adora praticar bulliyng. Tem também o Dodói, marido dela, que é um cara  bem engraçado, mas pelo jeito bem irresponsável. Só que eu achei que poderiam explicar melhor o motivo de ele ter sido preso.

As crianças, Cindy e Brandon, são fofas demais. A Cindy luta pelos animais e pelo movimento feminista. Assim, ela não luta, mas ela conscientiza as pessoas sobre a importância desses movimentos. Brandon é a criança com alma de velho. Amo!

Alguns outros personagens, com a Laila, merecem um destaque especial. Ela é muito digital influencer. Eu imagino que essas meninas famosas da internet são exatamente como ela (rindo aqui). Adorei! Cigarrinho, Bolota e Tico são ótimos, cada um com sua essência.

Samantha é uma mulher inteligente, que construiu uma história e uma carreira, mas que infelizmente foi ficando para trás, algo que vemos muito facilmente, bastando apenas dar um Google em alguns nomes. Ainda assim ela é bastante orgulhosa de tudo o que fez. Ainda assim tenta continuar na mídia.

A série tem ainda a participação da Gretchen, da Sabrina Sato e do Marco Gonçalvez - para quem não lembra, ele participa de vários shows dos Barbixas. Achei demais a Gretchen na série, ela merece uma série só dela!

Tenho certeza de que vocês vão amar assistir Samantha, por favor!!! São apenas sete episódios, o mais longo com 37 minutos que passam voando. Juro que vocês vão gostar.

Até a próxima!
Milca Abreu - Blog Sabe o inverno. Design by Berenica Designs.