Posts in the category: PROJETO DAY BY DAY

domingo, setembro 10, 2017

SOBRE AMORES

Como um mês passa rápido! Estou impressionada porque foi um dia desses que começamos esse projeto e já estou, às 22h do outro dia dez escrevendo. O tema dessa vez foi amores, nisto inclui: pessoas, coisas, comidas, qualquer amor. Eu tenho muitos amores nessa minha vida e acho que até hoje não explorei metade deles, estou começando a achar que estou na crise dos trinta com um ano de antecedência, se é que é possível. BTW, pensei bastante sobre que tipo de amores apareceriam por aqui e, definitivamente e basicamente são três. 

Família
É aquele tipo de coisa que você ama e odeia, ou odeia  e ama, ou só odeia, só ama, odeia amar. Minha família é bem complicadinha; todo tipo de problema que um família normal tem a minha tem em dobro e com alguns agravantes, mas depois que me mudei percebi que sinto falta deles. Logicamente eu adoro o silêncio da casa nova e a calma que ela me traz, mas sinto saudades da minha sobrinha, que estive com ela nos últimos dois aninhos de vida, cada dia, inclusive hoje foi a festinha dela; sinto saudades da casa cheia, tem dias que eu acordo e penso que é até estranho não ouvir alguém gritar - além de alguns vizinhos aleatórios - mas minha vida de agora, apesar de nova e desafiadora está incrível.

Animais
Quando criança, na minha casa nós tivemos gatos, cachorros, macaquinhos, codornas, periquitos, peixes, jabutis e talvez mais alguns outros vários animais diferentes. Depois de grande, meu pai nunca permitiu que eu tivesse animal de estimação, a não ser um preá que tive uma vez (e morreu de depressão) e peixinhos. Então durante muito tempo eu ignorava os bichinhos, já que não poderia ter um, porém sempre amei. Sou dessas que abraça eles na rua e tal. Já namorando o Rodrigo, na casa dele tinha gato e cachorro, o que fez meu amor por gatos florescer. Hoje eu amo os animais e não vejo a hora de ter uma casa cheia de gatinhos. Dois, na verdade. Sonho de vida é ter uma fazenda cheia de bichos e muito dinheiro para nenhum deles passar fome.

Clicar
Não preciso falar mais sobre isso, afinal esse blog nada mais é do que fruto desse amor. Aqui é que entra o desabafo: ando muito desanimada com a fotografia. Não curto mais as fotos que tiro, não consigo mais ver beleza na vida a ponto de querer registrá-la. Não sinto mais vontade de passeios fotográficos e nem sei como anda o mercado. Entretanto nunca deixará de ser parte de mim. Honestamente falando, não vejo mais brilho em nada e estou me esforçando demais para me encontrar em meio a tanto desinteresse. Não quero terminar o post de forma tão melancólica, então volto a dizer, amo a fotografia e vou defendê-la. 

Além de tudo isso que escrevi, preciso dizer que amo minhas amigas virtuais, amo esse blog que me ajuda a desabafar, amo - de forma completamente diferente  - o Rodrigo e, apesar dos pesares, e amo viver. Amo um dia com aquele friozinho, mas confesso que gosto daquele sol de fim de tarde, com ventinho frio no rosto. 

Espero que tenham gostado do post e não esqueçam de visitar o blog das gatas que também participam do projeto



quinta-feira, agosto 10, 2017

PROJETO DAY BY DAY: O MELHOR DE MIM

Fazia tempo que eu não participava de nenhum projeto com blogueiras amigas. E olha que não é por falta de vontade não, é porque normalmente eu prefiro não me comprometer com datas, já que sou uma pessoa extremamente desorganizada com prazos. Mas aí, a maravilhosa Joanita deu ideia da gente fazer alguma coisa com as outras meninas do grupo mais legal do telegram, sendo assim, cá estou para falar um pouco sobre mim e o que vejo de melhor na minha pessoa.

Agora estou com 28 anos, mas somente até sexta-feira, dia 11 às 23:59. Sou fornada em Letras, entrei na faculdade lá em 2007, graças a uma bolsa só Prouni, quando tudo ainda era mato e o processo seletivo totalmente diferente. Por um pouquinho eu não precisei da minha mãe para fazer minha matricula, já que eu ainda não tinha 18 anos. Inicialmente escolhi o curso porque não havia nada de cálculo, depois eu simplesmente me tornei a pessoa mais apaixonada pelo curso que você vai conhecer. 

Também sou da época em que a internet era só mato e o My Space nem era uma plataforma de música, mas sim para blogar. Lembra daqueles GIFs cheios de glitter? Meu primeiro blog era basicamente feito disso. Logo depois conheci o flogão, que por mais que eu tente apagar insiste em permanecer no ar. Foi aí que começou minha paixão por fotografia e internet. Escrever? Eu já amava desde os primórdios do "meu querido diário".

Minha primeira câmera digital foi uma que mais parecia um chaveiro ou caixa de fósforo, como diziam as amigas na escola. Rendeu muitas lembranças maravilhosas. Depois disso eu fui trocando de câmera até chegar na T3 que até hoje está aqui e foi minha última câmera. Há alguns anos, minha vida super rotineira deu uma reviravolta e por isso, eu parei nela.

Eu trabalhava em uma empresa muito legal. O chefe era chato, porque brincava demais - e hoje eu sinto muita falta disso. Fiquei lá por dois anos. Quando saí, resolvi usar minhas habilidades fotográficas para ganhar uma grana e deu muito certo, mas eu ainda precisava trabalhar fora, já que normalmente "fotógrafos não trabalham" e como ainda moro com meus pais, é bem complicado ser freelancer. Durante muitos anos tudo o que eu fiz foi estudar para concurso e sempre foi um sonho, porque Brasília é a capital dos concursos. Fui trabalhar em um fast food, levei uma queda, fraturei o osso do ombro e descobri o que é comer o pão que o diabo amassou. Sobrevivi. Com dores infinitas mas sobrevivi.

Desde início do ano venho me dedicando ao meu casamento que está mais perto do que longe. Estou com o Rodrigo há oito anos e sempre adiamos essa história, mas chegou a um ponto em que precisamos do nosso cantinho e da nossa vida. Compramos várias coisas legais que são nossa cara e estamos com uma única pendência para nos mudar. Era para ter acontecido dia 26 de junho, mas tudo tem seu tempo, então ainda não aconteceu. Atualmente meu quarto é um depósito de coisas de casa e o do Rodrigo, de móveis e eletrodomésticos. Temos ainda dois gatos que estão na casa atual dele e outros dois que vamos adotar depois da mudança.

Há uma semana eu pedi demissão, mesmo não podendo, visto o casamento super próximo, porém teve que ser. Tenho mais livros do que eu consigo ler e sou uma consumista em recuperação. Assisto várias séries ao mesmo tempo, bem como desenhos e animes, alguns vi apenas o primeiro episódio, mas está valendo. Pretendo dar aulas de português e inglês e trabalhar com revisão de textos. Estou me aprimorando nisso de criar conteúdo para a internet, porque mesmo fazendo isso há anos, sinto que ainda tenho muito o que aprender.

Venho repensando meus hábitos e pretendo mudar, pelo menos 70% deles. Sou uma tia coruja, que se estressa com todos eles, mas que tem amor de sobra. Faço tratamento para ansiedade, já tive surtos de depressão e já quis morrer várias vezes, mas estou em processo e cada vez menos eu penso nisso. Procuro extrair o melhor da minha vida e tento entender que não posso controlar tudo ao meu redor. Além de tudo isso, sei que sou uma pessoa muito legal e que dá risada até do vento, sei que ainda tenho tempo para ser feliz e é por isso que estou aqui. 
Milca Abreu - Blog Sabe o inverno. Design by Berenica Designs.