Posts in the category: Meus textos

segunda-feira, março 28, 2016

"DON'T WORRY ABOUT YOUR SIZE..."

Vez ou outra, surgem polêmicas na internet envolvendo blogueiras fitness que insistem que nada na vida é mais importante do que vestir 36. Não só blogueiras, mas outro dia uma delas deu a maior dica para não cair em tentação na sobremesa: manda nude para a amiga e se você vacilar ela vaza suas fotos. Melhor dica.

Eu nunca tive um corpinho sarado. Ao contrário. Lembro perfeitamente o quanto sofri na escola por ser a gorda. Os professores pediam que eu escrevesse na lousa e os demais coleguinhas diziam que não conseguiam enxergar com uma baleia cobrindo todo o quadro. Eu chorava muito. Era um terror. Entretanto, eu nunca perdi a vontade de ir para a escola e nunca tive problemas alimentares. Nasci com mais de cinco quilos, então meu corpo seria grande de qualquer forma. 

Na adolescência, sempre me achei a gorda, visto que a maioria das meninas eram magrinhas ou tinham aquele corpo de dançarina do É o Tchan. Isso nunca me impediu de ser feliz, de ter meus paqueras e vestir aquilo que me fizesse bem. Hoje eu não tenho o corpo perfeito, mas ainda assim prefiro uma bela pizza a uma saladinha no jantar.

Quero destacar aqui que eu passei por tudo isso sofrendo, mas numa boa. Foi uma experiência minha. Porém, hoje não é difícil encontrarmos meninas que fazem de tudo para ter o corpo perfeito. Perfeito para quem? Qual é o padrão?  Quem disse que tem que ser tudo padrão? O pior é ver que a mídia e grande parte dos influentes da internet nos fazem acreditar que temos um corpo horrível. 

O título do post é um trecho da música All about That Bass da Meghan Trainor. É uma música com uma letra incrível que todas nós mulheres deveríamos prestar bem atenção e fazer com que os outros prestem atenção também. Não tem problema você se achar gorda. Tem problemas terceiros colocarem isso na sua cabeça e te fazer pirar só de pensar em chupar uma bala. Se você não está contente com seu corpo, tudo bem. Se sua saúde está em jogo, tranquilo. Mas permitir que nos imponham um padrão de beleza? Quem decide sobre isso somos nós. Além disso, é uma decisão pessoal e ninguém tem o direito de dizer se somos ou não felizes com nossos corpos.

De uns tempos para cá, eu não andei muito feliz com o que via no espelho, mas isso não me deixou neurótica e não me impede jamais de tomar um sorvete sempre que eu quiser. Além disso, eu não faço dietas loucas, não apoio distúrbios alimentares e se me chamam de gorda eu sorrio e aceno. Hoje não tenho problemas com meu peso e não tenho ninguém para pegar no meu pé, porque eu não permito isso.

Se olhe no espelho e veja o quanto você é linda. Não importa o que digam, você precisa se sentir bem com você mesma. Se comer umas besteirinhas te faz feliz, então quem é que vai te impedir? Não deixe jamais que retirem sua auto-estima e te façam sentir inferior. Você é melhor que isso!


Acompanhe o blog nas redes sociais
 Instagram || Facebook || Flickr || Bloglovin  || Snapchat: milcaabreu 

quarta-feira, agosto 12, 2015

RESUMÃO DOS ÚLTIMOS DIAS E FELIZ ANIVERSÁRIO PARA MIM!

Via Tumblr
Desde o último post, aconteceu muita coisa comigo. Coisas legais e coisas tão chatas, que quero apagar da minha memória. Bom, vou começar pela sexta-feira dia 07. Fui chamada para fotografar o show de um cantor muito querido no meio gospel e que, até então, eu admirava bastante. Fiquei mega empolgada com tudo, porque, afinal, seria algo relativamente grande. Nesse dia, muita coisa aconteceu, mas não quero entrar em detalhes, pois não vale a pena.
O final de semana foi tranquilo  com direito a presente de aniversário da minha amiga Cintia (livro acima  ) e sessão Rocky no sábado, junto com meu amor. Domingo, como foi dia dos pais, eu fiquei em casa e almocei com a família, mas estava um dia estranho. Estava com a sensação de que ficaria doente e acabei passando a manhã inteira deitada. Mais tarde, fomos ao cinema e vimos Quarteto Fantástico. Horrível, por sinal.
Segunda-feira foi demais! Já havia combinado com o boy de irmos a uma pizzaria que tem em Taguatinga. Adoro aquele lugar, porque além de rodízio de pizza, tem rodízio de sushi, massas, caldos e um monte de coisa boa. Acontece que meu noivo combinou com dois casais de amigos de me fazerem uma mini surpresa. E lá estavam eles, comemorando antecipadamente, meu aniversário comigo.
Imagens via Pinterest
E por falar com aniversário, hoje completo 27 anos. Confesso que não estou na melhor fase da minha vida, mas esses últimos dias me fizeram perceber que tenho pessoas que realmente me amam e se importam comigo. Eu estava com medo desse dia e até tweetei de manhã que minha ideia do dia de hoje era um cenário com terremotos, maremotos, raios e trovões (ou algo assim). Uma verdadeira catástrofe, mas foi bem o contrário. Hoje o dia foi ótimo, com direito a tentativa frustrada de churros. Hoje eu caí na real de que não preciso me desesperar, porque não estou sozinha. Agora só estou preocupada com uma coisa. Será que vou entrar para o Clube dos 27? Porque, afinal de contas, estou a um passo do sucesso, né?

Acompanhe nas redes sociais
:: Instagram | Facebook | Flickr  ::

quarta-feira, abril 01, 2015

NÃO É BLOQUEIO CRIATIVO

01/04/2015
Foto tirada por mim e nada tem a ver com o texto.
Não mesmo. Tenho um caderno cheio de anotações e cheio de ideias muito legais, para o blog e para a vida. O que acontece com a falta de de posts é o mesmo que acontece no mundo real e eu não me orgulho disso: procrastinação + falta de coragem. Acho a palavra "preguiça" forte demais.

Era uma resolução de início de ano que até agora não tem dado muito certo. Alguém, por favor, me diz a fórmula mágica para sumir com a indisposição?!? Eu ligo o computador e toda a criatividade vai embora. Não lembro de mais nada que preciso fazer e não sei como mudar isso. Sei que depende de mim e de ninguém mais, mas é tão complicado, tão difícil sair da inércia.

Leonardo Da Vinci disse que do mesmo modo que o metal enferruja com a ociosidade e a água parada perde sua pureza, assim a inércia esgota a energia da mente e isso é tão verdade. Passo tanto tempo ociosa, tenho tanto tempo para produzir e no entanto, não faço nada além de ficar com a boca escancarada cheia de vento, esperando a morte chegar. Fãs de Raul entenderão. Sei que o primeiro passo é sair desse maldito sedentarismo e depois estabelecer horários. Então, por que não começar a mudar?

domingo, fevereiro 08, 2015

CARTA AO MÊS DE JANEIRO

Você se foi com a mesma velocidade que veio. Chegou tão depressa que eu nem tive tempo de me programar e colocar no papel tudo aquilo que queria realizar nos meses seguintes. Se foi tão rapidamente e repito minhas últimas palavras. 
Sabe, tenho pensado muito profundamente sobre os meus conflitos internos e, constantemente, me vem à cabeça a frase de Drummond quando ele diz que a dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional. Não estou conseguindo transformar tudo em uma opção. Desculpe, Drummond! Passo horas refletindo sobre o que tem de errado comigo e por quê na fase da minha em que eu tinha total direito de ser assim, eu era mais forte do que sou agora. Não é justo!
Me sinto deslocada, como se não pertencesse a este lugar. Ao mesmo tempo sinto que não vou conseguir mudar nada e, que para cada passo que dou para a frente, dois são dados para trás. Está tudo uma bagunça. Tento não me sentir triste, mas é algo inerente a mim e, começo a achar, a minha personalidade. Não entendo como Walt Whitman ousa falar para eu aproveitar o dia e não cair em desalento! Com que coragem ele diz para eu não perder a ânsia por transformar minha vida em algo extraordinário, sendo que é algo impossível aos meus olhos? Ah, Withman, se soubesse que a coisa mais difícil da minha vida é não remar contra mim mesma...  
Como vou ter o contato com a natureza da forma que almejo, sendo que estou rodeada de prédios? Como vou viver, vendo a vida passar tão vorazmente?
Está me faltando coragem e vontade.
Ainda estou pedindo para que Fevereiro me traga novas esperanças e que tudo isso acabe logo!
Milca Abreu - Blog Sabe o inverno. Design by Berenica Designs.