Posts in the category: FOTOGRAFIA

quinta-feira, fevereiro 07, 2019

5 ON 5 (O PROJETO QUE ACABOU ANTES DE COMEÇAR)

O que acontece quando você já começa um projeto atrasado? Espero que nada, porque olha! Bom, já fazia um tempo que eu queria fazer algum tipo de projeto fotográfico, mas sinceramente não consegui pensar em nada diferente. Daí que apareceu a oportunidade de me juntar com algumas meninas lindas e decidimos colocar esse projeto em prática.

Dessa vez nós não iremos parar. Como vocês sabem já comecei um 6 on 6, que quero esquecer para sempre, e quando não é para dar certo, não dá mesmo e acabei que não concluí. Mas dessa vez vai dar certo. E o tema que escolhemos para iniciar foi verão.
Particularmente eu não gosto do verão. Não curto sol, calor, piscina, mas fazer o quê né? (hahaha). Aproveitei que fui mais uma vez a Caldas Novas e fiz a fotos por lá. Talvez essa tenha sido minha última viagem para lá, já que não está mais valendo tanto a pena - pretendo contar o motivo em um outro post. 

Dessa vez foi bem difícil suportar o calor. Águas termais + calor de 35º graus, ainda não sei como sobrevivi. Mas vamos às fotos:
  1. Sorvete tem tudo a ver com verão e calor. Se eu contar para vocês que esse sorvete custou 32 reais, vocês acreditam? A sorveteria é maravilhosa e fica um pouco afastada do centro. Vou contar tudinho sobre ela em algum post do projeto 100 lugares em 1 ano. Aguardem.
  2. Eu não gosto muito de piscina, ainda mais quando é em parque aquático, mas acabo me jogando de vez em quando e confesso que AMO piscina de ondas. É a melhor invenção humana. Morro de rir das ondas, realmente adoro.
  3. Em Caldas Novas, fomos ao Náutico, e quem conhece sabe que é um parque lindo e que já apareceu aqui várias outras vezes. Dessa vez, como eu disse ali em cima estava muito quente, muito mesmo, então toda sombra que eu pudesse aproveitar era lá mesmo que eu estava. 
  4. Apenas uma foto aleatória dos coqueiros que salvaram minha pele várias vezes. Fiquei muito queimada do sol, mesmo usando muito protetor e pós sol. Hoje, três dias depois de chegar da viagem, ainda sofro para usar roupas que pegam no ombro. Mas vou sobreviver.
  5. E por último, uma coisa que amo: água saborizada. Quem me acompanha no insta pessoal vê que eu vivo postando fotos com garrafinhas de água. Ficamos de novo no Le Jardin, hotel maravilhoso e eles possuem um atendimento muito bom. Esses recipientes estavam na recepção hotel.
Espero que curtam o projeto e mandem energias positivas para que nada atrapalhe.  Acompanhe também o blog das outras meninas:

Karina do blog Quase aurora, da Lu no Lu Luas, da Camila no Camila Sousa Blog e da Nathalia no Florestalis.

quarta-feira, janeiro 30, 2019

SÃO PAULO - PARTE 1

Acreditem ou não, foi a primeira vez que coloquei meus pés em São Paulo. Talvez essa seja a realidade de muitas pessoas, não ter o costume de viajar e isso é realmente triste. Ainda bem que, parece, estou criando um pouquinho de juízo e revendo minhas prioridades.

A nossa ida para SP foi basicamente para is a CCXP, mas foi inevitável dar umas voltas pelos principais pontos e os mais perto do hotel que ficamos. Chegamos por volta de 17h. O trânsito por lá é assustador, nunca mais reclamo de Brasília. Do aeroporto para o hotel, é mais ou menos 15 minutos, mas levamos mais de uma hora.

Como o Rodrigo já tinha ido a São Paulo, ele acabou sendo meu "guia" para ir em alguns lugares que ele já conhecia. Nós andamos bastante, pois nunca valeria a pena ir de Uber. Fomos correndo primeiro na Galeria do Rock e na Daiso, lugares que eu queria muito conhecer.









A cidade é impressionante. A arquitetura é linda, existem inúmeros lugares para que gosta de um tour cultural, mas confesso que a quantidade de lixo espalhado por todo lugar me assustou. A quantidade de pessoas em situação de rua é absurda.

A visão que eu tinha da cidade (já que tudo o que eu sei de SP é baseado em jornais, livros, revistas, internet) era realmente uma cidade cheia de problemas, com um trânsito louco e olha, acho que é mais ou menos isso mesmo, porém eu já amei cada canto que passei.

Aqui em Brasília não vemos lixo espalhado pelas ruas, principalmente em grandes centros. Quem conhece o Setor Comercial Sul sabe que ali é cheio de pessoas em situação de rua, mas não chega nem perto do que é o centro de São Paulo. Mas uma coisa interessante é que o policiamento ali é enorme.

Claro que não podemos bobear, mas ainda assim você consegue se sentir seguro para tirar uma foto com o celular, aqui em Brasília você tira a foto e já corre para não correr riscos.


Além dos lugares citados lá em cima, nós ainda fizemos alguns passeios, na correria, mas que valeu muito a pena. Andamos muito mesmo. E ainda choveu, aliás, caiu uma super garoa, já quem nem chuva não era.

Como nós não tínhamos um roteiro planejado, só saímos andando sem destino, passamos em vários lugares que não me recordo o nome.

Uma coisa que eu achei bem legal é que tem muita loja do Starbucks. Eu imaginava que existia umas duas e pronto. Mas não, onde você vai, tem uma, inclusive no aeroporto de Congonhas. Comentei com minha mãe que me senti "na cidade grande" (risos).

Passamos pela Avenida Paulista e lá entramos em vários shoppings, que não lembro o nome de nenhum. Só fiquei triste por ter passado à noite, pretendo voltar para conhecer mais lugares e de preferência durante o dia.

Conheci a Miniso, que por sinal é incrível e os valores são ótimos. Comprei algumas coisinhas por lá, é irresistível.

Adorei conhecer São Paulo e estou planejando minha volta. Na próxima vez irei com tempo e com um roteiro pronto para não deixar nada passar. Devo ser muito caipira, porque aquela cidade me impressionou.

Decidi separar o post em duas partes, senão ficaria imenso, então aguardem que já já tem a segunda parte.

sexta-feira, janeiro 04, 2019

COMO FOTOGRAFAR OS MELHORES MOMENTOS DA SUA VIAGEM

Depois da cansativa tarefa de planejar e organizar uma viagem, é hora de colher os frutos da melhor maneira possível - aproveitando cada milímetro das paisagens exuberantes do seu novo destino. E para levar essas memórias para o resto da vida é que usamos a fotografia: para registrar os melhores momentos da sua jornada.

O único problema é que, muitas vezes, acabamos por não saber manusear câmeras e acabamos deixando de lado as fotos que fazem jus à beleza do local visitado. Bom mesmo é tirar fotos inesquecíveis durante as visitas aos cenaŕios dignos de filmes de Hollywood. Para isso, é preciso saber como aproveitar ao máximo sua câmera, mesmo que seja a do celular.

Confira abaixo, dicas para tirar fotos perfeitas durante a sua viagem. Indicamos truques básicos e simples, que vão trazer um toque profissional às suas fotos - além de eternizar, de forma incrível, os lugares por onde você passar.

1. Câmera

Câmera profissional ou câmera de celular: seja qual for a sua escolha, é imprescindível saber quais são as limitações do aparelho. Câmeras profissionais geralmente vêm acompanhadas de manuais que demonstram e explicam todas as funções disponíveis para uso. Observe o que pode ser ajustado de forma manual, como ISO, balanço de brancos, exposição etc. Você também pode aproveitar para configurar a resolução das fotos.

As dicas acima também valem para quem fotografa com o celular. Os aparelhos mais recentes possuem configurações avançadas que permitem os ajustes nos itens citados. Mas com os celulares é preciso ficar atento com a escolha da resolução das fotos e vídeos; geralmente, uma alta resolução ocupa grande espaço de memória. Certifique-se de que o seu aparelho suporta o armazenamento de fotos de qualidade durante o período de viagem.

Se a câmera profissional é o seu aparelho e você quer aprender a usá-la justamente para fotografar a sua viagem, recomendamos que pegue essas dicas bacanas de Fotografia com Yre Sales. Com ele, você aprende os fundamentos básicos e essenciais para o início da sua caminhada como fotógrafo. É um curso que ensina tudo o que você precisa saber para tirar a foto perfeita: fotografia no modo manual, tipos de fotografia, conceitos de iluminação e mais!

2. Luz

A maioria das viagens oferece lindas paisagens ao ar livre, certo? Portanto, observe o tipo de luz disponível no ambiente que você pretende fotografar e analise se é possível usar a luz natural. Caso não seja, ative o flash da sua câmera.

A dica para fotografar usando a luz ao seu favor é a seguinte: um objeto nunca deve ser fotografado de costas para uma fonte de luz, pois isso fará com que ele não seja capturado com nitidez. Se o cenário não for o ideal para seguir essa regra, ative o flash para balancear a exposição. Mas sempre tenha em mente que o ideal é que objeto fotografado esteja sempre de frente para a luz. E que a fotografia seja tirada de frente para o objeto.

3. Foco

Uma das coisas que define uma foto de qualidade é o foco. É ele que dá nitidez ao objeto principal da imagem a ser fotografada. Tanto as câmeras profissionais quanto os celulares possuem ajustes de focos manuais e automáticos. Assim, a vida do fotógrafo é facilitada, já que ele tem a opção de escolher o que é melhor de acordo com o ambiente onde se encontra.

O uso do foco automático é indicado para fotos tiradas em movimento, em ambientes com boa iluminação e para vídeos. O foco manual é mais indicado para as fotos de paisagem, para uso em ambientes com pouca luz e para realçar detalhes. Essas funções e adaptações podem ser feitas com maior êxito com uma câmera profissional.

Mas caso você só disponha de um celular para registrar a sua viagem, não tem problema. Os aparelhos atuais são bem equipados, com câmeras poderosas, que substituem as profissionais sem perda de qualidade.

Se você quer aproveitar ao máximo a câmera do seu celular, entenda tudo de Fotografia Mobile. O curso é online e ensina todos os conceitos básicos da fotografia, como retratar paisagens de forma inusitada, as vantagens da fotografia mobile os aplicativos e ferramentas que vão potencializar ainda mais a câmera do seu celular. Acesse já!

4. Regra do terço

Para aproveitar uma viagem ao máximo, você precisa conhecer todos os cenários possíveis. Para tirar fotografias de qualidade, então, nem se fala! Escolha paisagens originais e pouco poluídas, que contenham apenas o necessário para uma foto impactante e limpa. Aproveite também para posicionar o objeto a ser fotografado de forma inusitada, para tirar fotos originais.

Com a escolha do cenário ideal, é hora de enquadrar a foto, usando o que chamamos regra do terço. A regra divide o quadro a ser fotografado, utilizando duas linhas horizontais e duas linhas verticais, formando uma “grade” na tela da sua câmera ou celular. Os pontos onde

elas linhas se encontram são conhecidos como “pontos de ouro”. São eles que definem os locais para os quais nossos olhos são atraídos naturalmente ao olharmos uma imagem.

Desse modo, uma foto bem centralizada não é aquela em que o objeto está posicionado no meio do quadro. Para ficar corretamente centralizado, ele deve ocupar um desses quatro pontos. A maioria das câmeras e celulares possuem o recurso da “grade”, basta ativá-lo!

5. Edição

Pronto, agora você tem todos os insumos para tirar uma foto iluminada, com foco e bem enquadrada, no melhor cenário possível! O toque final para deixar as fotos da sua viagem ainda mais incríveis é a edição.

De forma simplificada, você pode usar recursos de edição do Instagram, mas também pode baixar inúmeros aplicativos e programas com essa função. A edição de fotos é feita principalmente para alterar contraste, brilho e saturação, entre outros aspectos da sua foto. E você pode deixá-las do jeito que achar melhor, corrigindo algumas imperfeições.

Para quem leva a sério esse negócio de edição, indicamos que você aprenda photoshop - Do Básico ao Avançado. O curso ensina edição profissional, domínio no Photoshop e, claro, tudo o que é necessário para deixar as suas fotos perfeitas, para além daquelas funções básicas e intuitivas que todo mundo sabe fazer. Imperdível!

segunda-feira, dezembro 03, 2018

BENTO GONÇALVES - RS

Como já falei algumas - várias - outras vezes, um casal de amigos mudou para a cidade de Bento Gonçalves no Rio Grande do Sul. Aproveitamos que era ali perto de Gramado e fomos visitá-los, já que fazia uns seis meses desde nossa despedida.

Bento Gonçalves, ao contrário de Gramado e Canela, não é bem uma cidade turística. É uma cidade linda e com uma história maravilhosa. A arquitetura é daquelas bem século XVIII, que, vamos combinar, é muito linda. Nós chegamos lá a noite, então só conheci a cidade à luz da lua. Claro que isso não diminui em nada a beleza.

Na mesma noite em que chegamos, demos essa voltinha rápida e fomos a uma cafeteria chamada Dolce Gusto. Até perguntei se tinha algo a ver com  marca de cafés, mas ninguém soube me responder. Apenas um detalhe mesmo.

A cafeteria era apenas maravilhosa e com um cardápio muito bom. Talvez por ter sido minha primeira visita ao sul eu achei a diferença de preços gritante. O café que eu pedi, não lembro mais nem qual era, acho que era mocha, foi R$9 em um copo grande. Estou acostumada a pedir o mesmo café aqui em Brasília e pagar em torno de R$12 em um copo pequeno. Já a torta, uma delícia e também foi menos de dez reais, não lembro direito.

Na mesma noite, jantamos no restaurante Casa DiPaolo. O restaurante tem uma estrutura bem medieval e o atendimento foi maravilhoso. Comemos um rodízio de carnes com alguns acompanhamentos. Maravilhoso. Por fim, pedimos a sobremesa e um café para fechar com chave de ouro.

Nossa programação para o dia seguinte foi tudo de bom. Conhecemos o Vale dos Vinhedos, na fábrica da Miolo, conhecemos a Casa Valduga e também uma cidade lindinha demais chamada Monte Belo do Sul.

Conto mais nos próximo post.
Milca Abreu - Blog Sabe o inverno. Design by Berenica Designs.