Posts in the category: Cultura

quarta-feira, agosto 08, 2018

EXPOSIÇÃO | EU LEITOR

Biblioteca Nacional
Está acontecendo aqui em Brasília, mais precisamente na Biblioteca Nacional, a exposição Eu leitor, que nada mais é do que "uma exposição inovadora sobre a experiência da leitura, que atravessa os universos da literatura e o prazer de ler. Um percurso experiencial, interativo e tecnológico de aproximadamente 500 autores, que explora a essência e a diversidade da arte literária de forma transformadora. Ou seja, tudo o que nós deste humilde blog amamos.

De todas as exposições que fui - e que gostaria de ter ido -  certamente esta é a mais incrível. Digo isto, porque sou apaixonada pela literatura e pela arte de ler. Você sabem o quanto isso faz parte do meu cotidiano e ver que os meus escritores preferidos estavam de certa forma ali presente, foi uma experiência única,
Biblioteca nacional
biblioteca nacional

biblioteca nacional

biblioteca nacional

biblioteca nacional
São vários ambientes ao longo da exposição Eu leitor, sendo um deles dedicado à Alice no país das maravilhas. Com uma mesa gigante cheia de xícaras, pires e chaleiras, você sente dentro do próprio livro. 

Os quadros na parede são com ilustrações do John Tenniel, responsável por ilustrar a versão do livro da editora Zahar, lindas por sinal. 

Além disso, nesse mesmo ambiente, você pode ouvir histórias faladas. Enquanto estive lá, tenho certeza de que ouvi trechos de Dom Casmurro. Incrível. Na mesma sala podemos participar de várias palestras com grandes nomes da literatura nacional contando sobre os livros de suas vidas.
biblioteca nacional

biblioteca nacional

biblioteca nacional

Os ambientes são todos muito lindos e trazem muitas referências aos clássicos que marcaram a história da literatura. Esse ano tive a oportunidade de conhecer o livro Fahrenheit 451 graças a indicação de uma professora incrível que tenho. 
biblioteca nacional
Era para ter saído a resenha dele aqui essa semana, mas acabei me enrolando aqui e não consegui. Mas trata-se de uma obra distópica, extremamente tocante e atual. Essa referência na exposição ao livro Fahrenheit 451 me surpreendeu e foi o ambiente mais queridinho para mim.
biblioteca nacional
O penúltimo ambiente é a coisa mais apaixonante de toda a exposição Eu leitor. Vários livros ali, à nossa disposição e redes, puffs... totalmente aconchegante, você pode descansar enquanto lê algumas páginas do seu liro preferido.
biblioteca nacional
Ainda no final, você conta com vários cartões postais com mensagens de Manuel de Barros e que você pode enviar para quem você quiser. Eles entregam mesmo. Achei a ideia sensacional e os postais são lindos.

Fui com a turma do curso de Literatura e Educação da EAPE, pessoas muito queridas e que tornaram tudo ainda mais especial. Não vou publicar nenhuma foto deles aqui, mas tivemos ótimos momentos lá, bem como em todas as terças-feiras. 
biblioteca nacional
Bem que eu gostaria de publicar todas as fotos que tirei aqui, mas são muitas, o post ficaria maior ainda. Ainda pretendo visitar a mostra novamente, se você for de Brasília e decidir visitar, todas as informações estão no site euleitor.com.br.

segunda-feira, fevereiro 05, 2018

EXPOSIÇÃO | 100 ANOS DE ATHOS BULCÃO

Estou tão feliz porque finalmente fui em uma exposição depois de tanto tempo sem. Eu gosto demais de exposições e já mostrei algumas aqui no blog, a última foi em 2016, então já estava passando da hora né? É incrível como passa rápido. Dessa vez fui conferir a obra de um ícone de Brasília: Athos Bulcão. 

Mais sobre a mostra:
Em comemoração à trajetória de Athos Bulcão o CCBB começa 2018 em  grande estilo, homenageando o artista com uma exposição que reúne  mais de 300 obras, incluindo material inédito. Será mostrada a  conexão entre suas obras e sua poética. Será possível visualizar  seu caminho no Brasil e exterior, desde sua inspiração inicial  pela azulejaria portuguesa, seu aprendizado sobre utilização das  cores, quando foi assistente de Portinari, até as duradouras e  geniais parcerias com Niemeyer e João Filgueiras Lima.
Essa homenagem a Athos resgata o valor individual dessa arte  única, que foi produzida no Brasil; sua importância no panorama  da visualidade moderna, além da valorização e reconhecimento à  manutenção da memória nacional.
Com curadoria de Marília Panitz e André Severo, a exposição “100  anos de Athos Bulcão”, realizada pela Fundação Athos Bulcão e  produzida pela 4 Art, irá percorrer as unidades do CCBB Brasília,  Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo, a partir de 16 de  janeiro de 2018.
Mesmo tendo nascido em Brasília, tem muita coisa por aqui que ainda é novidade. Eu sabia quem era Athos Bulcão, mas algumas coisas sobre ele eu não sabia, por exemplo que ele pintou quadros. E convenhamos, nos azulejos ele é melhor. Gostei muito e foi uma tarde de bastante aprendizado. Tirei algumas fotos das obras que mais gostei.
O CCBB tem um espaço enorme e sempre que vou lá, faço questão de andar por todos os lados. Quando chegamos estava tendo ensaio de uma orquestra e estava lindo. Sempre tive vontade de ver a Orquestra Sinfônica aqui de Brasília, mas nunca fui. Então foi muito legal ver algo parecido assim de perto.

Aproveitei para fazer algumas fotos já que o clima estava exatamente como amo: frio e nublado. 

A exposição está aberta até o dia 01/04, funciona de 9 às 21h e a entrada é franca.

Curtam a página do blog no Facebook


quinta-feira, março 10, 2016

EXPOSIÇÃO | COMCIÊNCIA - PATRÍCIA PICCININI

Está tendo uma exposição no CCBB aqui de Brasília que vale super a pena visitar. Se chama ComCiência e traz a obra da artista Patrícia Piccinini. Segue uma breve explicação sobre a obra:
ComCiência – Patricia Piccinini Para trazer a questão das mutações genéticas para o território da arte, a artista australiana Patricia Piccinini se utiliza do realismo como linguagem, apresentando ao espectador um universo de criaturas desconhecidas, porém palpáveis e surpreendentemente afetuosas. ComCiência, um neologismo que carrega sentido duplo, conectando consciente e ciência, propõe ao público um percurso narrativo entre esculturas, desenhos, fotografias e vídeos.
As esculturas são resultado de pesquisas sobre biotecnologia e engenharia genética, e são tão surreais e atraentes ao mesmo tempo. Eu gostei de conhecer a ideia de cada uma das obras. Embora eu não me recorde de todas as descrições, acredito que uma - que mais me chamou a atenção - citava uma frase do alemão Johann Wolfgang Goethe, que diz que "beleza é um convidado bem-vindo em qualquer lugar". Questiona a percepção e a construção do que realmente é considerado belo.

Além disso, esses cabelos que vocês podem ver nas fotos são cabelos humanos e simboliza a força física, a virilidade e a sedução, ideia também transmitida em suas obras. As criaturas são realmente estranhas, mas parece que a artista veio para questionar tudo aquilo que achamos correto. Uma criança, por exemplo, não tem a mesma percepção de beleza que um adulto teria. Por isso em uma de suas esculturas (foto mais abaixo) apresenta uma criança, um ser com total inocência dormindo ao lado de algo que, para nós, adultos, é nada mais que um monstro.
Se você é da capital ou está de passagem, sugiro a visita que poderá ser feita até o dia 04/01. Pelo que li no site do CCBB, agora é necessário agendar. Acredito que a procura foi enorme, tanto é que quando fui estava lotado. E uma última observação: eu sonhei com esse garotinho me olhando. Sem contar na loucura que é imaginar uma criança no topo dessas cadeiras podendo cair a qualquer momento.

Acompanhe o blog nas redes sociais
 Instagram || Facebook || Flickr || Bloglovin  || Snapchat: milcaabreu 
Milca Abreu - Blog Sabe o inverno. Design by Berenica Designs.