quarta-feira, junho 17, 2020

Castle Rock - 1ª temporada


Faz três meses que estou em casa devido a quarentena. A vida dos professores não tem sido fácil nos últimos dias e como eu disse antes, estou exausta. Mas quero tentar prosseguir com o blog e quero fazer algumas poucas indicações de coisas que assisti enquanto a cabeça estava mais ou menos despreocupada.

Como vocês sabem, eu amo o senhor Stephen King e já li vários livros dele, bem como já vi vários filmes baseados em suas obras. Agora estou na onda "série Stephen King". Esse homem é sensacional, viu?

Há algumas semanas eu assisti Castle Rock que é baseada em todo o universo King, ou seja, você encontra várias referências dos livros dele. Mas calma: além de não conter spoiler você não precisa conhecer todas as histórias dele para entender o que acontece.

São algumas referências e que sinceramente, como fã dele, eu acho sensacional conseguir identificar essas referências. 

Se liga na sinopse:

Castle Rock é uma cidade fictícia localizada em Maine, nos Estados Unidos. Lá, passado e presente se cruzam através das histórias de terror que não só se ouvem falar, como são vividas e sentidas por seus moradores. Nesta estranha cidade, todo o universo de Stephen King se encontra.

A história aqui é em ampla e se você assistiu O Iluminado, o sobrenome Torrance não vai ser estranho. Você vai se lembrar de Cemitério Maldito, com toda certeza vai perceber que o ator Bill Skarsgård é o mesmo que interpreta o Pennywise

Falando em Pennywise, a cidade de Castle Rock fica bem próxima a Derry, cidade onde se passa a história de It - A Coisa. Basta ficar de olho no mapa que aparece na introdução da série.


Citei apenas essas referências, pois são filmes recentes e bem conhecidos, mas são várias outras. Várias vezes eu pausei a vinheta de introdução para ver o que tinha ali que eu reconheceria.

Castle Rock não foi uma surpresa para mim, pois eu já esperava que ela seria incrível. Sou suspeita para falar isso, vocês sabem.


A série está na segunda temporada e é uma antologia, significa que cada temporada você vai ter histórias diferentes e independentes. Já finalizei também a segunda temporada e em breve eu volto aqui para contar o que achei, mas já adianto: maravilhosa!!

A série é da Hulu e você encontra para assistir na StarzPlay.

domingo, junho 14, 2020

Notas do cotidiano


Se a quarentena ainda não destruiu seu emocional, então EU estou vivendo errado. Sendo bem honesta com todos vocês que me leem, esse isolamento social está sendo muito mais difícil para mim do que realmente aparenta e mais do que eu pensei que seria.

Quem convive comigo diariamente, quem está realmente próximo de mim sabe que não está sendo fácil. Mas uma coisa te garanto, não passa nem perto do que eu realmente estou sentindo diante de toda essa situação.

Eu já me questionei, questionei Deus, questionei o universo e questiono todos os dias o motivo pelo qual estamos passando por tudo isso.

Questiono o porquê de as pessoas não levarem tudo isso a sério e continuarem vivendo como se nada estivesse acontecendo e pior: obrigando seus pares a viverem de forma normal.

Penso que eu esteja exagerando. Penso que talvez só eu veja gravidade em tudo isso. Talvez, apenas talvez, eu esteja em um pesadelo horrível e não consiga acordar. Talvez exista um purgatório e eu estou nele sem poder viver como antes, mas tendo que viver do mesmo jeito.

Parece que eu estou vendo um filme horrível em que eu me isolo, vejo uma catástrofe acontecendo, mas somente eu estou vendo esse filme. 

Esse "isolamento social" já acabou com toda a estrutura emocional que eu achei que tinha e que sonhei que poderia ter um dia. 

"Isolamento social", entre aspas, já que por vezes eu precisei sair de casa, várias vezes eu saí pelo simples fato de me achar idiota de ficar presa em casa enquanto as pessoas fazem churrasco.

Cada dia morrem mais pessoas e quem está vivo não liga a mínima, desde que não o afete. Eu estou completamente exausta!!

Estou exausta de não ser produtiva, exausta de não fazer uma dieta durante a pandemia, exausta de continuar fazendo o mesmo peito de frango no almoço porque eu tenho preguiça de aprender, quando na verdade eu não quero mesmo aprender a fazer outras coisas.

Estou exausta de pensar que a pandemia vai passar e eu não estou com inglês fluente, espanhol básico e alemão avançado.

É exaustivo saber que não me tornei uma atleta, pois tempo eu tive de sobra.

Tem dias que eu só queria deitar, chorar até dormir e acordar depois que tudo voltasse ao normal. Ou ao mais próximo do normal.
Milca Abreu - Blog Sabe o inverno. Design by Berenica Designs.