Conhecemos três minas de ouro desativadas em Ouro Preto

Mesmo depois de já ter feito outra viagem - que em breve será contada aqui -, ainda continuo contando para vocês sobre como foi nossa ida a Ouro Preto. Acredito que foi uma das melhores viagens que já fiz até agora, sei que outras virão, mas amei cada segundo daqueles dias.

Tem muita, mas muita coisa para fazer na cidade e uma delas é conhecer algumas das várias minas de ouro desativadas que existem por lá. Tá, preciso confessar que é meio claustrofóbico, mas a história é incrível e o conhecimento que você traz de lá de dentro é impagável.

Como o título da postagem diz, fomos em três minas. A primeira foi a Mina Du Veloso, a segunda foi a Mina Jeje e a terceira, 13 de Maio. Em ambas, antes de entrar na mina, um guia conversa com você e dá uma super aula de história, daquelas que a escola nunca deu.

A Mina Du Veloso foi uma experiência incrível. Como foi a primeira, acho que isso me impactou de uma forma que nem sei explicar. 

A visita é guiada e o rapaz que foi com a gente, contou tudo sobre o início da cidade de Ouro Preto, falou sobre o tal ouro de tolo e contou sobre a vinda dos africanos para cá. 

Antiga galeria subterrânea utilizada para extração de ouro nos séculos XVIII e XIX que atualmente foi adaptada para visitação turística. As visitas são guiadas e durante o trajeto são repassadas informações sobre o ciclo do ouro, que moldou nosso país. É dada ênfase especial ao mineradores africanos que realizaram os trabalhos e nunca eram lembrados. mostramos o protagonismo, o conhecimento e origem dos africanos que vieram sequestrados para os trabalhos da mineração setecentista. Na recepção há loja de arte, artesanato e joalheria, além de sanitários para os visitantes. (Fonte: Site Tripadivisor)
Na Mina Jeje, apesar de já saber um pouco sobre a história, o rapaz que nos guiou tinha um domínio total do que estava falando e mostrou a todo momento que tinha propriedade naquilo que estava explicando. Estávamos só nós três, então pudemos ter um contato mais pessoal, o que particularmente acho muito bom em viagens.
A cidade de Ouro Preto foi palco de intensas atividades de mineração do ouro no período colonial (Século XVIII), que deixaram remanescentes e vestígios até os dias atuais. Datada de 1714, a Mina Jeje proporciona ao visitante uma imersão ao período colonial contextualizada com o sábio processo de mineração e o traumático período da escravidão. A Mina Jeje, dada como a mais bela galeria subterrânea de Ouro Preto, revela uma verdadeira viagem no tempo. (Fonte: Site Tripadivisor)
A Mina 13 de Maio é bem pouco citada na maioria dos sites e blogs que falam sobre Ouro Preto e não entendo o motivo, já que é uma mina tão incrível quanto as outras e o guia foi super atencioso e paciente. Paciente, preciso dizer, pois o grupo em que fomos agraciados foi bem complicado. 

Começou com um cara, visitante, 15 minutos ao telefone enquanto esperávamos para entrar na mina. Total falta de noção - e educação. Junto tinha um garotinho de uns 10 anos que certamente não tem o costume de ter limites impostos. Enfim.
Foi uma visita chata por causa desses contratempos, porém enriquecedora.
A Mina 13 de Maio é uma das minas mais antigas de Ouro Preto, que possibilita o visitante conhecer 180 metros de mina apreciando todo trabalho de exploração que foi feito para a retirada do ouro no Século XVIII. Pode-se apreciar também, a formação geológica da mina, através do conjunto de rochas ou minerais de características próprias, em relação à sua composição, idade, origem ou outras propriedades similares. Dentre os minerais de características próprias podemos citar o OCRE, argila colorida por óxido de ferro hidratado, com várias tonalidades pardacentas, aproximando-se do amarelo ou do vermelho empregado em pintura.
Algumas pessoas me questionaram por que não fomos à Mina da Passagem de Mariana. Eis aqui a minha explicação: trata-se de uma mina mais moderna e o preço do ingresso é bem alto. Como nos interessamos mais pela história mais antiga, não sentimos muita vontade de conhecê-la, apesar de termos passado na frente na volta de Mariana.

Algumas últimas considerações: as três minas são muito bem iluminadas e cada uma possui suas peculiaridades. O equipamento de proteção é oferecido pelo estabelecimento e a toquinha branca é apenas questão de higiene, logo não precisa prender todo o cabelo. Só me disseram isso la na Jeje

Se for a Ouro Preto, não perca a oportunidade de visitar nem que seja uma mina de ouro desativada. É algo que, sem dúvida, muda sua forma de pensar a respeito de muitas questões sobre o mundo.

Visitar Ouro Preto, num contexto geral, me fez refletir sobre a história do nosso país. A nossa história. É uma viagem cultural que te ensina muito e mesmo aquele ditado popular que usamos no dia-a-dia não terá mais o mesmo significado depois que você conhece mais a história do povo que foi escravizado.

______________________________________________________

Mina du Veloso
Endereço: R. Levindo Inácio André, 180 – São Cristóvão – Ouro Preto
Telefone: (31) 3551-0792
Horário de funcionamento: diariamente, das 9h às 18h
Valor: R$ 30,00 a inteira e R$ 15,00 a meia* – aceita apenas dinheiro.

Mina Jeje
Entrada: Inteira R$30,00. Meia R$15,00* para: professores, estudantes mediante apresentação de carteirinha escolar ou declaração da escola, idosos brasileiros acima dos 65 anos de idade mediante apresentação de RG. Isenção para: crianças até sete anos de idade mediante apresentação de certidão de nascimento ou RG, Ouro-pretanos que apresentarem comprovante de residência ou RG, guias turísticos devidamente credenciados e mediante apresentação de crachá vinculado a instituição de turismo.
Horários de funcionamento: Aberta para visitação todos os dias, das 9 às 17 horas.
Endereço: Rua Chico Rei, 371, Alto da Cruz – Ouro Preto
E-mail: deividfnx21@gmail.com
Telefone: +55(31)98591-8375

Mina 13 de Maio
Rua 13 de Maio n°67, Alto da Cruz Tel.: +55 (31) 3552-1685
 Visitações: Segunda à Domingo das 08:30 às 17:00 h .  R$25,00*.

*Valores de outubro de 2019

10 Comments

  1. Que lugar incrível, eu nunca tinha visto fotos de minas de ouro, amei conhecer um pouco, amei as fotos.

    ResponderExcluir
  2. Que passeio bacana, amo lugares mais históricos.

    ResponderExcluir
  3. nossa que passeio super bacana! eu ja visitei as cidades históricas quando criança e adoraria voltar!

    ResponderExcluir
  4. Ótimo passeio, quero muito conhecer Ouro Preto, está na minha wish list de viagem :)

    ResponderExcluir
  5. Lugar incrível, tenho muita vontade de conhecer Ouro Preto, um lugar histórico, um passeio cultural riquíssimo.

    ResponderExcluir
  6. Olá! Que lugar massa... o peso histórico que esses lugares têm, não sei se ficaria muito confortável. Mas as imagens, estão perfeitas. Nunca conheci um lugar assim e deve ser uma boa experiência.

    ResponderExcluir
  7. Que genial esse post e essas minas. Já fiquei com vontade de conhecer

    ResponderExcluir
  8. Estava comentado estes dias com minha família para visitar,adorei conhecer parece ser bem legal.

    ResponderExcluir
  9. Adorei! Amo passeios e visitas que fogem do óbvio em viagens! Fiquei bem curiosa por conhecer essas minas

    ResponderExcluir
  10. Fui duas vezes a Ouro Preto e é mesmo uma visita riquíssima em história, mas nunca fui nas minas. Deve ser uma experiência incrível, apesar de eu ter que concordar que parece meio claustrofóbico hahahahah

    ResponderExcluir

Os comentários agora são moderados para eu conseguir controlar melhor.