google.com, pub-2137531670819233, DIRECT, f08c47fec0942fa0 2020 - Milca Abreu

terça-feira, agosto 04, 2020

terça-feira, agosto 04, 2020

Materiais que uso no Bullet Journal

materiais bullet jurnal
Já faz tempo que quero mostrar o material que uso no meu Bullet Journal, mas estava sempre deixando para depois. Em primeiro lugar é importante, MUITO IMPORTANTE deixar claro que tudo o que eu comprei não foi da noite para o dia. Foi uma compra aqui, outra ali, um precinho bom aqui, outro ali.

Segundo, também é importante deixar bem claro que você não precisa ter mil coisas e todos os materiais para começar seu bullet journal. Eu comecei com um caderno espiral de folha branca, uma caneta Stabilo preta, já que na época era a mais famosinha, um lápis e uma borracha. Ah, também tinha um pouquinho de papel pardo, mais precisamente envelopes e pedaços de saco de pão.

Hoje em dia, todo o material para deixar seu bujo mais fofinho e bem cara de Pinterest, é bem mais acessível e com preços bem bacanas. Lembro da época em que eu encontrei uma washitape para comprar pela primeira vez. Foi o único dinheiro que eu tinha, mas eu queria tanto que comprei.

Atualmente, estou usando um caderno pontilhado, algumas várias canetas e um mundo sem fim de washitape. "Usando", assim mesmo entre aspas, já que comigo pelo menos é assim, eu acho lindo, compro e acabo usando bem pouco, mas é mesmo para economizar.

caderno pontilhado
Meu caderno é um da Leitura que eu comprei no início desse ano. Ele custou R$25 e confesso que me arrependo um pouco de ter comprado nessa cor. Meu primeiro caderno pontilhado, eu comprei no Mercado Livre e escolhi um branco. Foi horrível e jurei nunca mais comprar um nessa cor.

Até hoje não entendo como achei que mesmo não sendo branco, mas ainda assim é uma cor muito clara, não iria sujar e eu não iria me arrepender. É isso, não comprem cadernos com capa branca/clara, é horrível, já que suja muito.

O meu maior sonho era comprar canetas Tombow. Encontrei uma vez em um shopping aqui de Brasília e faz muito tempo. Ainda bem que não comprei mais da marca, já que a ponta espatifou toda com pouco tempo de uso. 

Hoje, depois de testar várias canetas brush, digo sem medo que as minhas preferidas são as da Cis. São incrivelmente duradouras, macias e muito mais baratas. Tenho algumas outras aqui, inclusive duas que comprei na Daiso e que são igualmente boas.
Canetas bullet journal
Eu não quis colocar aqui a foto de todas as canetas que eu tenho. Preferi colocar as que mais uso no geral. Na ordem da foto:

-Caneta Compactor Microline 0.4: No começo eu usava as canetas da Stabilo, mas depois que elas chegaram a nove dinheiros nas lojas por aqui, eu mudei para as da Compactor ou qualquer uma outra parecida, que escreve do mesmo jeito e são mais baratas.

-Dual Brush Cis: Depois de usar a brush Tombow, eu passei a procurar opções mais acessíveis que não precisasse vir dos Estados Unidos. Se é possível simplificar, então vamos. Ostentação é coisa do passado.

-Mildliner Zebra: Tá, confesso que eu achei muito caro o kit com 5 marcadores. Mas vou explicar o motivo de eu ter comprado dessa marca. Eu queria MUITO um marcador cinza. Sempre achei muito lindo e procurei várias vezes em muitos lugares, porém não encontrei. Até encontrei, mas não eram do jeito que eu queria/esperava. Aproveitei que estava sobrando uma graninha e comprei no Mercado livre. Eu amo esse marcador cinza e sim, a qualidade é muito boa, mas ainda tenho esperança de que as marcas acessíveis façam um marcador cinza, já que um dia esse vai acabar.

-Uni pin fine line 0.05: Eu amo essa caneta. Ela tem valor sentimental. Foi cara e tal, mas já tenho faz uns dois anos e até que uso bastante. 

-Nanquim Pigma Micron Sakura: Tenho duas canetas dessa marca, porém não sei bem as informações sobre elas, já que tudo que tinha escrito sumiu, como vocês podem ver na foto. Pra vocês terem uma ideia de quanto tempo faz que eu as tenho. Sei que uma é 0.05, igual a Uni e a outra eu acho que é 03. Uso muito a 03, ela é maravilhosa.

Além das canetas eu tenho alguns vários washitapes, mas eu realmente não quero colocar foto deles aqui. Até fotografei, mas não curti muito. Talvez eu mostre no Instagram um dia desses.

Para ter um bullet journal, você não precisa de forma alguma gastar todo seu dinheiro ou dar um rim para ter materiais caros. Hoje em dia você encontra todas as opções caras em versão mais baratinha.

Faz dois anos que mantenho meu bujo e já virou hábito. Não passo mais do que um dia sem mexer nele e sinceramente, me ajuda muito. Eu gostaria de aproveitá-lo ainda mais, mas ainda não sei como.

E vocês, costumam se organizar? De que forma? 

Ah, olha como minha capa de Agosto ficou fofa, eu adorei!!

Abraços!!

segunda-feira, julho 20, 2020

segunda-feira, julho 20, 2020

Coisas que eliminei para diminuir minha ansiedade

Que a pandemia  e o isolamento social estão me causando várias crises de ansiedade vocês já sabem. Agora, que estou a cada dia tentando controlar essa coisa horrível que me acompanha, não sei. Acontece que a recomendação dos médicos e terapeutas é que você rastreie seus hábitos e descubra o que pode dar um gatilho para um ataque de ansiedade/pânico.


Confesso que não sou muito boa em fazer esse tipo de rastreio, porém estou me policiando para fazer isso sempre que possível. Além do mais quando você decide que quer uma vida diferente, você precisa fazer alguma coisa em prol disso.

Fiz uma lista pessoal com várias coisas que estavam me deixando cada vez mais ansiosa e que durante a quarentena vinha piorando tudo.Algumas delas são bem pessoais, então deixo só para mim. Outras, posso compartilhar e torço para que ajude alguém de alguma forma a ver que é melhor se livrar de algumas a viver sofrendo com uma crise que pode surgir a qualquer momento.

1 - Grupos de Whatsapp

Assim que surgiu essa ideia de grupos no Whatsapp, eu achei o máximo e vivia em vários, interagia e tudo mais. Nos últimos anos, tudo o que eles faziam era consumir a minha energia, mesmo que eu os silenciasse ou deixasse de entrar  o tempo todo.

Só o fato de ter aquele tanto de notificação e não conseguir acompanhar o que era discutido nesses grupos, me causava um mal estar imenso. Por qual motivo eu vou me torturar se eu posso me livrar deles?

Saí dos grupos de delivery, de família, de condomínio, de amigos com quem eu não tenho tanta proximidade. Eu também fazia parte de muito grupos literários, sobre marketing digital, sobre engajamento. Era tanto grupo que eu não sei como meu celular não explodiu.

Pois bem, saí sem dó e no mesmo momento me senti mais leve. Permaneço em alguns que são realmente importantes, como o do trabalho, por exemplo, mas ainda estou avaliando os que mais pode sair do celular.

2 - Várias contas do Instagram

Quem trabalha com internet sabe o quanto é importante manter as redes sociais em dia. No entanto, eu, no calor das minha emoções, criei um monte de conta uma para cada assunto da vida que me interessava. Tinha o instagram do blog, um de fotografia, um sobre ideias de decoração´eu ainda gerenciava algumas contas de  bandas do meu marido e tenho a minha conta pessoal.

Eu não sou um robô e preciso dizer isso todos os dias em frente ao espelho. Não tenho mais paciência para lutar contra o algorítimo do Instagram e por isso, hoje, tenho apenas uma conta em que sou livre para postar o que eu quiser sem me preocupar se o feed tá bonitinho, harmonioso e com um monte de seguidor fantasma.

3 - Séries com 97 temporadas

Olha como a gente muda com tempo, né? Eu passava horas maratonando séries com oito temporadas e 23 episódios por temporada. Além de achar uma total perda de tempo, com o tempo percebi que séries longas enchem muita linguiça e no final, uns dez ou doze episódios resumiriam tudo.

Além de me causar uma ansiedade louca para colocar tudo em dia, me deixava muito mal perceber que passei uma hora na frente da TV para não ter nada que acrescentasse na minha vida.

Séries e filmes têm o objetivo de entreter,lógico, mas a vida é muito curta para perder tempo com coisas ruins ou inúteis mesmo. Se o primeiro episódio me agrada, eu sigo em frente. Se a série já está com cinco temporadas, sinto muito, mas passo.

4 - Algumas coisas do dia a dia

Tenho para mim que se custa a minha paz é caro demais. Essa pandemia vem me mostrando que certas coisas a gente acaba fazendo por imposições dos outros ou por achar que sem determinada coisa ficaremos "menos bonitas".

Depois que entrei de "recesso" e passei a ficar mais tempo em casa,deixei de fazer as unhas toda semana, deixei de fazer chapinha toda semana e deixei de me sentir na obrigação de estar sempre arrumada. Sempre foi assim nos meus períodos de férias.

Agora, eu pinto as unhas quando quero pintar e porque eu quero pintar. O cabelo está muito bem ficando com alguns cachos irregulares e eu estou muito bem obrigada.

Passei a maior parte do tempo me dedicando a bons livros, a cuidar das plantas e a olhar mais para mim. Ainda estou em processo e é um tanto trabalhoso, mas se tem uma coisa que tem aliviado bastante é a ansiedade diária.

Não estou livre dela e acho que dificilmente estarei, além de contar com várias ondas de estresse e depressão. Mas sei que estou caminhando bem, ou pelo menos tentando.

Agora mesmo, enquanto escrevo esse post, estou tão estressada e não são nem 10 horas da manhã. Mas ainda tem muita coisa para acontecer durante o dia e sei que faz parte da TPM.

E é isso, não dá para perder tempo com certas coisas, ainda mais quando elas não te trazem sossego.

quarta-feira, junho 17, 2020

quarta-feira, junho 17, 2020

Castle Rock - 1ª temporada


Faz três meses que estou em casa devido a quarentena. A vida dos professores não tem sido fácil nos últimos dias e como eu disse antes, estou exausta. Mas quero tentar prosseguir com o blog e quero fazer algumas poucas indicações de coisas que assisti enquanto a cabeça estava mais ou menos despreocupada.

Como vocês sabem, eu amo o senhor Stephen King e já li vários livros dele, bem como já vi vários filmes baseados em suas obras. Agora estou na onda "série Stephen King". Esse homem é sensacional, viu?

Há algumas semanas eu assisti Castle Rock que é baseada em todo o universo King, ou seja, você encontra várias referências dos livros dele. Mas calma: além de não conter spoiler você não precisa conhecer todas as histórias dele para entender o que acontece.

São algumas referências e que sinceramente, como fã dele, eu acho sensacional conseguir identificar essas referências. 

Se liga na sinopse:

Castle Rock é uma cidade fictícia localizada em Maine, nos Estados Unidos. Lá, passado e presente se cruzam através das histórias de terror que não só se ouvem falar, como são vividas e sentidas por seus moradores. Nesta estranha cidade, todo o universo de Stephen King se encontra.

A história aqui é em ampla e se você assistiu O Iluminado, o sobrenome Torrance não vai ser estranho. Você vai se lembrar de Cemitério Maldito, com toda certeza vai perceber que o ator Bill Skarsgård é o mesmo que interpreta o Pennywise

Falando em Pennywise, a cidade de Castle Rock fica bem próxima a Derry, cidade onde se passa a história de It - A Coisa. Basta ficar de olho no mapa que aparece na introdução da série.


Citei apenas essas referências, pois são filmes recentes e bem conhecidos, mas são várias outras. Várias vezes eu pausei a vinheta de introdução para ver o que tinha ali que eu reconheceria.

Castle Rock não foi uma surpresa para mim, pois eu já esperava que ela seria incrível. Sou suspeita para falar isso, vocês sabem.


A série está na segunda temporada e é uma antologia, significa que cada temporada você vai ter histórias diferentes e independentes. Já finalizei também a segunda temporada e em breve eu volto aqui para contar o que achei, mas já adianto: maravilhosa!!

A série é da Hulu e você encontra para assistir na StarzPlay.

domingo, junho 14, 2020

domingo, junho 14, 2020

Notas do cotidiano


Se a quarentena ainda não destruiu seu emocional, então EU estou vivendo errado. Sendo bem honesta com todos vocês que me leem, esse isolamento social está sendo muito mais difícil para mim do que realmente aparenta e mais do que eu pensei que seria.

Quem convive comigo diariamente, quem está realmente próximo de mim sabe que não está sendo fácil. Mas uma coisa te garanto, não passa nem perto do que eu realmente estou sentindo diante de toda essa situação.

Eu já me questionei, questionei Deus, questionei o universo e questiono todos os dias o motivo pelo qual estamos passando por tudo isso.

Questiono o porquê de as pessoas não levarem tudo isso a sério e continuarem vivendo como se nada estivesse acontecendo e pior: obrigando seus pares a viverem de forma normal.

Penso que eu esteja exagerando. Penso que talvez só eu veja gravidade em tudo isso. Talvez, apenas talvez, eu esteja em um pesadelo horrível e não consiga acordar. Talvez exista um purgatório e eu estou nele sem poder viver como antes, mas tendo que viver do mesmo jeito.

Parece que eu estou vendo um filme horrível em que eu me isolo, vejo uma catástrofe acontecendo, mas somente eu estou vendo esse filme. 

Esse "isolamento social" já acabou com toda a estrutura emocional que eu achei que tinha e que sonhei que poderia ter um dia. 

"Isolamento social", entre aspas, já que por vezes eu precisei sair de casa, várias vezes eu saí pelo simples fato de me achar idiota de ficar presa em casa enquanto as pessoas fazem churrasco.

Cada dia morrem mais pessoas e quem está vivo não liga a mínima, desde que não o afete. Eu estou completamente exausta!!

Estou exausta de não ser produtiva, exausta de não fazer uma dieta durante a pandemia, exausta de continuar fazendo o mesmo peito de frango no almoço porque eu tenho preguiça de aprender, quando na verdade eu não quero mesmo aprender a fazer outras coisas.

Estou exausta de pensar que a pandemia vai passar e eu não estou com inglês fluente, espanhol básico e alemão avançado.

É exaustivo saber que não me tornei uma atleta, pois tempo eu tive de sobra.

Tem dias que eu só queria deitar, chorar até dormir e acordar depois que tudo voltasse ao normal. Ou ao mais próximo do normal.

sexta-feira, maio 22, 2020

sexta-feira, maio 22, 2020

Ganhe dinheiro com o Canva


O Canva, para quem não conhece, é uma ferramenta de design online super intuitiva e fácil de usar. Quem vive nesse mundo de blogs e internet com certeza já utilizou o Canva para fazer alguma arte, seja para o blog, seja para compartilhar coisas legais no Instagram.

Em tempos de quarentena, eu busco várias formas de me manter ocupada sem me sobrecarregar e sem enlouquecer. Mas porque não tentar ganhar uma graninha extra colocando em prática algumas coisas que já sabemos?

Vejo muita gente compartilhando esse tipo de informação, mas com uma ideia de que o dinheiro virá da noite para o dia, bem como os clientes. Não é bem assim. Precisa de dedicação, assim como tudo nessa que vida que leva ao sucesso.

Eu ainda estou começando e tentando e acredito que seja uma boa ideia levar isso adiante, já que ainda estou com bastante tempo disponível e sem previsão de retorno ao trabalho. Para quem não sabe eu sou professora e as escolas provavelmente serão as últimas a saírem da quarentena. Mas vamos ao que interessa.


Essa é a interface de quando você acessa ao site do Canva e bastan fazer loging com o Google, Facebook ou um e-mail que você quiser. 

Como você precisa logar no site, então tudo que você criar vai ficar salvo por lá mesmo, dando a oportunidade de você parar quando precisar e continuar em algum outro momento.

Dito isto, segue uma listinha de coisas que você pode fazer no Canva para ganhar dinheiro extra.

1 - Capas para redes sociais
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Miniatura para Youtube
2 - Logotipo
3 - Panfletos para lojas e/ou bandas

4 - Convites
  • Aniversário
  • Casamento
  • Formatura
5 - Cartões de visita
6 - Infográficos
7 - Capas de livros e CDs
8 - E-books
9 - Certificados
10 - Imagens para Pinterest.

Nem todo mundo tem habilidade para criar uma arte legal mesmo com todas as ferramentas disponíveis. Às vezes o que falta também é tempo para fazer. 

Você pode procurar sites como o 99freela, por exemplo, ou procurar grupos de blogueiros e blogueiras no Facebook. 

Não é uma tarefa fácil e requer tempo e dedicação, mas é sim possível. Vou deixar o link do curso Canva para Negócios, da Renata Massa, que é um curso excelente e que vai te ensinar tudo o que você precisa saber para começar a ganhar dinheiro com o Canva.


Mas se você é daqueles que prefere aprender sozinho, então corre para o site do Canva e começe a fuçar lá até conhecer tudo, também dá certo. A Renata tem várias dicas de graça no canal dela no Youtube.


quarta-feira, maio 13, 2020

quarta-feira, maio 13, 2020

Diário do apartamento novo

Primeira visita, ainda em obras.
Antes de começar a contar mais sobre essa novidade, eu já decidi o futuro deste blog. Continuarei com o blog pessoal para contar sobre a vida, o universo e tudo mais e criei um novo blog para falar apenas de livros. Ele se chama Clube do livro da Milca e continua com Instagram e Fanpage com o mesmo nome.

Aqui vou falar de coisas mais pessoais, ideias, decoração, viagens, comida. Dito isso, vamos lá.

Compramos um apartamento e estamos de mudança. A compra foi em junho de 2019 e eu preferi não comentar muito, já que realmente não havia muito o que falar.
Assinando os papeis da compra

Agora em Março de 2020 recebemos as chaves e estamos nos mudando aos poucos. Confesso que a compra foi mais fácil do que eu imaginava.

Confesso ainda que nunca havia pensado em comprar uma casa/apartamento. Sempre pensei em outras coisas, mas quando a ideia veio, ela veio e ficou. Querendo ou não, não ter que pagar aluguel é a melhor coisa do mundo. Sem contar que seu apartamento, seu lar, você faz o que quiser dele. 

O apartamento que compramos é em um condomínio aqui perto de onde eu já moro, então não teremos um impacto muito grande. 

Lá já está pintado, com papel de parede, algumas coisas essenciais no banheiro e estamos em processo de instalação dos armários de cozinha. A mudança está programada para o próximo sábado, mas ja estamos levando várias coisas para la aos poucos. 

Sim, é uma grande conquista e eu estou super feliz. Quero compartilhar com vocês tudo que eu fizer por lá. Muitas coisas eu estou compartilhando nos stories do Instagram, então corre la se você ainda não me segue.

Finalizo o post dizendo que este blog não morreu. 

Até a próxima.


quarta-feira, maio 06, 2020

quarta-feira, maio 06, 2020

Ideias simples e fofas para gatos

Só quem tem gato sabe a satisfação que é vê-los confortáveis e se divertindo. Eu tenho três e moro em apartamento. Como o espaço é limitado eu sempre busco formas de fazer com que eles se divirtam e vira e mexe estou em busca de ideias simples e fofas para meus gatos.

O Pinterest é uma fonte inesgotável de ideias para tudo nessa vida e por isso eu tenho uma pastinha lá específica para ideias de coisas legais para gatos. Mesmo que eu não faça metade do que encontro por lá, eu amo passar um tempo olhando as ideias.

Separei algumas ideias bem legais que encontrei para, além de ajudar você a se inspirar, me ajudar também, já que eu estou doida para fazer alguma coisa diferente para eles.

Uma observação antes de tudo: as imagens que mostro aqui foram retiradas do Pinterest e as que tinham fonte estão linkadas. Caso alguma imagem seja de sua autoria e queira removê-la, basta entrar em contato.

1 - Potinhos de comida com matinho


Para quem não sabe, é muito importante que os gatinhos comam um matinho para ajudar a expelir as bolas de pelo. 

Até algum tempo atrás eu comprava em lojas de pets, mas peguei a dica com uma amiga e agora eu planto pipoca para eles. Os meus bichanos adoram. 

Quando vi essa "mesinha" com o matinho e potinhos de comida e água, fiquei encantada. Certeza que os meus adorariam e sem contar que é lindo para a decoração do ambiente.

2 - Arranhadores


Aqui em casa está uma precariedade e vou ter que reformar alguns móveis, já que é impossível fazer com que os gatos deixem de afiar as unhas.

Arranhadores espalhados pela casa são uma ótima ideia, pois eles ficam com mais opções e não focam apenas em um móvel específico.

Se você acha que uma simples afiada de unha é inofensiva, SPOILER, não é. Uma parte da minha cama simplesmente está na madeira, então quando eu me mudar, além de espalhar arranhadores por toda a casa, vou reformar a cama.

3 - Prateleiras


Essa é uma vontade antiga minha. Acho o máximo e com toda certeza vou fazer. Gatos adoram lugares altos - para ficarem te julgando - e achei essa ideia sensacional. 

Assim que estiver tudo em seu devido lugar eu vou providenciar umas prateleiras ou escadinhas para que eles possam subir.

4 - Caixas personalizadas


Que gatos AMAM uma caixa de papelão não podemos negar. Aqui em casa qualquer coisa que eu compro que venha em caixas eu deixo depois para que eles por um tempo.

Por que não personalizar essas caixas? Existem várias ideias legais. Você pode fazer aberturas laterais ou mesmo juntar várias caixas de papelão e fazer um tipo de labirinto para eles. Vai ser sucesso total.

5 - Escovas 


Sabe aquela escova de lavar pé? Pode ter outra utilidade bem fofa: coçar seu gatinho. Eles adoram se esfregar em tudo e com certeza é uma ideia ótima parafusar uma dessas em algum cantinho - ou perna da mesa. Tem coisa mais fofa?

6 - Para você (ou visitas)


Gato solta pelo mesmo e não podemos fazer nada a respeito. Podemos. Um estoque de rolinhos removedores de pelo é uma saída. Então, por que usar a criatividade das pessoas?

Eu vi essa plaquinha para vender na Etsy, porém não pretendo comprar por lá. Estou em busca de sites brasileiros com preços acessíveis, se você souber já me avisa aqui.

É uma ideia bem legal para você deixar perto da porta de saída para não ter que passear cheia de pelos. Embora eu não dê a mínima de andar coberta de pelos.


Quem me segue no Instagram (segue lá) sabe que estou de mudança para um novo apartamento. Se você já se mudou alguma vez na vida para sua própria casa - essa é a minha segunda e definitiva, depois explico - então você sabe o que é querer colocar o Pinterest todo num lugar novo.

segunda-feira, maio 04, 2020

segunda-feira, maio 04, 2020

Como manter a sanidade durante a quarentena

Estou bem atrasada com esse post e sei que existem por aí mil dicas de como não surtar durante a quarentena. Mas, sinceramente, 90% das dicas que vejo por aí são totalmente irreais para mim. Por isso decidi escrever esse post com dicas que valem para mim e podem funcionar com você também.

Nossas vidas mudaram, isso é fato. Não tem como vier mais como vivíamos antes e isso causa grande ansiedade. Não saber como serão as coisas amanhã, se ainda teremos dinheiro ou emprego é estressante.

Eu faço parte dos privilegiados que podem ficar em casa. Graças a Deus por isso, mas sei que muita gente não pode. Ambas as situações causam um embaraço na cabeça. Mas a vida não parou, ela só está diferente.

Estou seguindo algumas dicas próprias, coisas que estão funcionando comigo e que na maioria das vezes me deixa mais calma e menos apreensiva em relação ao dia de amanhã.

1 - Leia livros com histórias leves


Ok, eu não sou a melhor referência em livros com leituras leves, já que adoro um suspense, terror, thriller e por aí vai. Ainda assim, tenho aqui algumas opções de leituras leves como crônicas, livros de humor.

Livros sempre me salvam. Se você é do time que não gosta ou não tem paciência para ler, que tal tentar algo novo agora? De repente você ama ler, só não sabe ainda.

2 - Hidrate o cabelo

Eu amo cuidar do meu cabelo. Não sabia disso até querer fazer e não ver sentido. Confissões da meia noite: no início da quarentena eu não penteava o cabelo. Era só uma mãozinha aqui, outra ali.

A sensação de autocuidado não tem preço. Mesmo em casa, hidrate, faça um cronograma capilar, cuida da sua pele. Sinta-se bem com você mesma.

3 - Escute músicas que acalmam

Eu amo rock, porém detesto barulheira. Não tem jeito, sempre que me sinto nervosa ou sinto que não tenho mais esperança eu coloco uma playlist calminha no fone de ouvido.

Quem usa Spotify tem a vantagem de já ter essas listas prontas, mas com certeza você encontra também listas no Youtube. Tente um ASMR, eu não curto, mas de repente você sim.

4 - Esqueça o noticiários

Assim que tudo começou eu queria ficar por dentro de tudo. Queria saber números, locais, TUDO. Depois de uns dias notei que era tudo gatilho para desencadear uma ansiedade horrível. Consequência? Excesso de remédios para me acalmar.

Você não precisa saber de tudo nesse momento. Você precisa se cuidar, se proteger e cuidar da sua saúde de todas as formas. Esqueça os jornais, pode apostar que você vai se sentir mais leve.

5 - Escreva a mão


É impressionante como escrever à mão traz benefícios. Não sou eu quem está falando. Vários estudos indicam que é um ótimo exercício motor, ajuda na concentração e absorvição de informações. Aumenta o vocabulário, ajuda na criatividade.

Sem contar que escrever como você está se sentindo faz com que você se conheça melhor e saiba o que está te fazendo bem ou mal.

6 - Faça um detox nas redes sociais

Já passou da hora de revermos a influência digital. Antigamente eu só me sentia infeliz e vazia quando via a vida perfeita das pessoas nas redes sociais. Hoje só sigo quem realmente me agrega alguma coisa.

Agora na quarentena vimos o quanto alguns influenciadores são irresponsáveis. Desde festinhas até venda de testes para Covid-19. Eu vi de tudo e fiz um limpa.

Caso você não queira deixar de seguir aquela pessoa da família, pelo menos silencie. Não é porque é família que te faz bem. Não deixe que a "vida perfeita" dos outros faça você se sentir inferior.

E é isso, espero que te ajude um pouco e torço para que tudo passe logo.

Até mais.


segunda-feira, abril 06, 2020

segunda-feira, abril 06, 2020

Lugares para comer em Ouro Preto

Olha, eu ainda nem acredito que conheci meu lugar preferido no Brasil: Ouro Preto. Lá, o que não falta é opção de diversão, cultura e alimentação. Mas quero indicar aqui alguns lugares para comer em Ouro Preto que eu simplesmente amei.

Como eu disse, existem inúmeros lugares e opções para alimentação, mas quero indicar aqui alguns lugares bem legais e diferentes, como por exemplo, o Meu Waffle. A loja é bem escondida, mas fica bem na Praça Tiradentes.


O cardápio é bem variado e além dos waffles doces, você encontra waffles de sal e também batatas, Batata sempre cai muito bem em qualquer ocasião, concordam?

Um lugar legal que também adorei conhecer foi o Ópera Café. Antes de ir para Ouro Preto todas as pessoas que eu conheço que já haviam ido para lá, me disseram que eu precisava tomar chocolate quente lá. 

Confesso que pulei o chocolate quente e como sempre, procurei cafeterias por lá. Tomar um café com a vista mais linda da vida, não tem preço. Aliás, tem, mas vale cada centavo.


Mas eu sei que você também está pensando onde almoçar em Ouro Preto. Fiquei pensando depois por qual motivo eu não fotografei os lugares em que almocei. Mas é assim mesmo, em viagem algumas coisas não são fotografadas ainda mais em horário de almoço que é quando eu simplesmente foco apenas na minha fome.

Entretanto, quero indicar aqui dois restaurantes para você almoçar que são próximos ao centro e que têm valores muito bons, sem contar o cardápio maravilhoso.

O Restaurante Tiradentes é bem simples e foi o mais barato que encontrei. O cardápio é muito bom, gostei da localização e o atendimento foi ótimo. Ele fica na Rua Amalia Bernhaus 25, Centro. Alguns funcionários podem te abordar na rua e entregar um cartão, pegue, pois ele garante ainda um descontinho. Pagamos R$10 reais com um copo de suco.

O restaurante O Sótão fica na rua dos bancos e é um pouco mais caro, mas compensa, pois o cardápio é muito variado e grande. Você tem muitas opções de massas e sobremesas. É fácil de achar, fica em cima do Banco do Brasil. Se bem me lembro pagamos em torno de R$35.

Fica minha indicação aqui e espero que aproveitem bastante.

*Viagem feita em Outubro/2019.

sexta-feira, março 27, 2020

sexta-feira, março 27, 2020

A morte visita Lisboa - Fernando Perdigão

Sinopse: UM ASSASSINATO ABALA LISBOA. A vítima é uma imigrante brasileira e o detetive Andrade, de Copacabana, é chamado a colaborar na investigação. O policial de cor- panzil desconjuntado, temperamento irascível e retórica politicamente incorreta passa a protagonizar uma pregui- çosa, porém implacável, caçada aos criminosos. Destilando ironias, destratando colegas e pressionando testemunhas, Andrade devassa a comunidade de brasileiros expatriados, expondo segredos e vícios inconfessáveis. No caminho, acumula desafetos que, a contragosto, terão de se render ao seu “método” de tratar testemunhas como suspeitos e suspeitos como culpados. Um livro que mergulha em humor corrosivo o romance policial clássico, e toma partido disso para expor o preconceito e a intolerância na sociedade atual.

★★★★★/5

Recebi A morte visita Lisboa da Oasys Cultural, parceira aqui do blog e já era para ter saído a resenha há tempos, porém como eu disse nesse post, eu estou meio perdida em relação ao destino deste espaço lindo.

Bom, eu criei outro blog, porém aqui ainda terá várias atualizações, pois tenho algumas pendências com parceiros e compartilhar com vocês sobre essa leitura é uma dessas pendências e olha, que livro é esse?

A morte visita Lisboa é um livro um tanto interessante. Trata-se de um livro policial, porém com um detetive bem nem aí para o que está acontecendo. Preciso dizer que, como leitora assídua de livros policiais, A morte visita Lisboa me deixou impressionada pelo formato da história.

É daqueles livros que você chega ao final com uma sensação indescritível. Você só sabe que acabou de passar por uma história incrível com um personagem detestável, mas que você não consegue pensar em alguém diferente.

E amei o desenrolar da história e lá na capa de trás tem uma fala que define totalmente meu sentimento pelo Andrade: existem personagens que amamos odiar. É basicamente isso. Eu queria ser amiga dele. Andrade é um cara mau humorado igual a mim. A diferença é que eu não costumo destratar as pessoas, mas falou em ser irônica, aqui estou.

A questão maior que vejo em A morte visita Lisboa é que o Andrade é o retrato perfeito de grande parte da nossa sociedade. As intolerâncias que vemos no decorrer das nossas vidas é algo que já se tornou comum para quem pratica e para quem não liga para nada além de si mesmo.

É uma leitura bem tranquila, gostosa e que você com certeza vai amar. Os personagens secundários são muito divertidos e interessantes. Como eu disse, por ser um livro polcial você espera que tudo seja bem sério, mas aqui temos um tom de humor em cada página.
"-Hã? Ah, suas ex-empregadas. Como a senhora deve saber está havendo uma epidemia de mortes e o epicentro é o prédio construído por seu marido. A não ser que Dandra tenha um cemitério vudu no cubículo dela para enterrar a concorrência a polícia tem que considerar o óbvio."
Deixo aqui a minha recomendação e espero que vocês gostem e aproveitem a leitura assim como eu aproveitei.

Título: A morte visita Lisboa
Autor: Fernando Perdigão
Páginas: 296
Ano: 2019
Editora: Ímã
I.S.B.N: 9788554946142

Siga no Skoob.

quarta-feira, março 11, 2020

quarta-feira, março 11, 2020

Comprando livros online com cupons de desconto

Vocês ainda compram livros em livrarias físicas? Bom, eu não. Faz tempo desde que resolvi comprar livros apenas online e desde então venho conseguindo várias formas de economizar ainda mais com cupons de desconto.

Já dei uma dica aqui sobre como economizar nas compras online e hoje quero trazer essa dica especialmente sobre livros, pois comprar livros em livraria física, ultimamente está bem complicado.

Dia desses, em um passeio de final de semana, passei em algumas livrarias aqui na cidade e fiquei decepcionada com os preços. Às vezes penso que vai chegar um dia em que não haverá mais lojas físicas de livros.

Mas vamos lá. Eu já apresentei o site Cupom Válido para vocês e, acredite, em TODAS as minhas compras online, independente do que seja, eu passo primeiro por lá para ver se tem algum cupom relacionado à minha compra.

O site Cupom Válido é uma verdadeira mão na roda no quesito economia. São descontos reais e maravilhosos. Afinal, do jeito que as coisas andam difíceis hoje em dia, todo desconto é bem vindo.

As minhas lojas preferidas são a Amazon, o Submarino, Americanas.com, Saraiva e várias outras. São super confiáveis e sempre mantêm o catálogo atualizado. Mas calma, essas são apenas algumas das várias lojas cadastradas no site deles.

O site é bem intuitivo e basta que você coloque o cupom quando for finalizar a compra ou então o próprio site te redireciona para a página da loja com os descontos.

Eu gosto de entrar no site todos os dias - ou nos dias em que realmente vou comprar algo - pois sempre saem novos cupons. Mesmo que você não consiga algum desconto no valor do produtos, muitas vezes eles disponibilizam cupons de frete grátis. É ou não é uma maravilha?

Além disso, uma coisa que eu gosto bastante é que quando você entra no link da loja, além de te explicar passo a passo sobre como fazer a compra, você ainda tem muitas informações a respeito da loja. Além de muitas outras dicas.


Espero que tenham curtido a dica de hoje e comentem aqui se vocês costumam comprar livros online e se utilizam ou conhecem o site Cupom Válido.

Até a próxima.

terça-feira, março 03, 2020

terça-feira, março 03, 2020

Três Sóis - William Soares Dos Santos

“William Soares dos Santos (...), alcança neste volume maior densidade de sentido e abrangência temática, como se o poeta tivesse atingido o ápice do seu desempenho criativo.” Adriano Espínola, poeta membro da Academia Carioca de Letras
A relação entre o cosmos e a interioridade humana é o tema central do novo livro de poesias de William Soares dos Santos, vencedor do Prêmio Pen Clube do Brasil 2018 e finalista do Prêmio Rio de Literatura 2018 com Poemas da meia-noite (e do meio-dia) (Moinhos, 2017).
Dentro deste arco narrativo, o poeta divide seus versos em cinco partes, ou livros, de acordo sua unidade temática. Os títulos são: Três sóis, Eclipses, Os girassóis da juventude, O novo modus operandi do mundo, Memórias de junho e O jogo do poema. Cada livro é antecipado por uma gravura cuidadosamente escolhida, cujo significado simbólico – descrito em um glossário de figuras ao final do livro – dialoga com os poemas a seguir.
InconsequentesÉramos inconsequentes.Encantados com os jardins da primavera,nos esquecemos que a dor tambémviria nos visitar com a chegada do outono.
Poemas reflexivos, profundos, esclarecedores, místicos e até críticos no modo de viver no século XXI compõem este belo e riquíssimo livro de William Soares dos Santos, forte candidato a ganhar, na primeira leitura, o coração de seus leitores.
★★★★/5
A poesia é, sem sombra de dúvida, o meu calcanhar de Aquiles. Por anos tentei trazer a poesia para o meu cotidiano e confesso que foi uma luta imensa. Hoje, talvez com a maturidade, vejo a poesia de uma outra forma e Três Sóis veio para me mostrar que nunca é tarde para admirar a beleza dos poemas.

Três Sóis, do escritor William Soares dos Santos, é uma reunião de belas palavras usadas de uma forma incrivelmente sensível e encantadora. Nos leva dese reflexões rotineiras até conhecimentos de fenômenos naturais dos quais não temos aqui em terras tupiniquins.

São seis livros, o que costumeiramente chamamos de capítulos, independentes, mas que seguem um único objetivo. 

"Desejamos para esquecer,
para dar sentido à eterna lida,
ou para aprendermos que o que desejamos
não era um bem para a nossa vida?"

Não vou me estender quanto aos três sóis a que se refere, vou apenas resumir que é um fenômeno que acontece nos pólos do nosso planeta em alguns períodos do ano. Porém, sugiro a você, leitor, que dê uma pesquisada sobre isso, já que é algo impressionante e lindo. É algo que definitivamente eu preciso ver pessoalmente antes de morrer.
Quanto ao conteúdo de Três Sóis, William nos leva a seus pensamentos a respeito da vida, nos trás momentos de pura melancolia e nostalgia, além da crítica social. 

O livro IV, "O novo 'modus operandi' do mundo" é extremamente ligado à nossa realidade e ao fato de que grande parte das pessoas é movida a likes. A aceitação, hoje, é baseada na quantidade de curtidas numa foto e na quantidade de amigos nas redes sociais. Não na vida real.

"O que faremos
com tantas imagens 
em dispositivos eletrônicos
ou em nuvens de armazenamento
não assimiladas pelo tempo?"

O poema "Das mentiras que nos contam" é algo doloroso de ler, porém extremamente necessário. Sabe aquele homem de bem? A ideia de responsabilidade social? Pois bem, eu sempre tive em meu pensamento no quanto somos hipócritas nesse sentido. Acredito que não é necessário explicar do que estou falando.

Além da beleza das palavras, preciso citar o capricho que teve William na escolha das imagens que compõem a capa de cada um dos livros. São imagens que falam por si e que completam cada página. É prazeroso de ler, não é uma leitura arrastada e pode apostar que em poucas horas você devora esse livro.

Eu poderia passar horas escrevendo sobre a beleza que Três Sóis é. Mas preciso finalizar por aqui.

Espero que curtam de verdade a indicação de hoje.
Título: Três Sóis
Autor: William Soares dos Santos
Ano: 2020
Editora: Patuá
I.S.B.N: 9788582977743


Siga no Skoob.

segunda-feira, março 02, 2020

segunda-feira, março 02, 2020

Conhecemos três minas de ouro desativadas em Ouro Preto

Mesmo depois de já ter feito outra viagem - que em breve será contada aqui -, ainda continuo contando para vocês sobre como foi nossa ida a Ouro Preto. Acredito que foi uma das melhores viagens que já fiz até agora, sei que outras virão, mas amei cada segundo daqueles dias.

Tem muita, mas muita coisa para fazer na cidade e uma delas é conhecer algumas das várias minas de ouro desativadas que existem por lá. Tá, preciso confessar que é meio claustrofóbico, mas a história é incrível e o conhecimento que você traz de lá de dentro é impagável.

Como o título da postagem diz, fomos em três minas. A primeira foi a Mina Du Veloso, a segunda foi a Mina Jeje e a terceira, 13 de Maio. Em ambas, antes de entrar na mina, um guia conversa com você e dá uma super aula de história, daquelas que a escola nunca deu.

A Mina Du Veloso foi uma experiência incrível. Como foi a primeira, acho que isso me impactou de uma forma que nem sei explicar. 

A visita é guiada e o rapaz que foi com a gente, contou tudo sobre o início da cidade de Ouro Preto, falou sobre o tal ouro de tolo e contou sobre a vinda dos africanos para cá. 

Antiga galeria subterrânea utilizada para extração de ouro nos séculos XVIII e XIX que atualmente foi adaptada para visitação turística. As visitas são guiadas e durante o trajeto são repassadas informações sobre o ciclo do ouro, que moldou nosso país. É dada ênfase especial ao mineradores africanos que realizaram os trabalhos e nunca eram lembrados. mostramos o protagonismo, o conhecimento e origem dos africanos que vieram sequestrados para os trabalhos da mineração setecentista. Na recepção há loja de arte, artesanato e joalheria, além de sanitários para os visitantes. (Fonte: Site Tripadivisor)
Na Mina Jeje, apesar de já saber um pouco sobre a história, o rapaz que nos guiou tinha um domínio total do que estava falando e mostrou a todo momento que tinha propriedade naquilo que estava explicando. Estávamos só nós três, então pudemos ter um contato mais pessoal, o que particularmente acho muito bom em viagens.
A cidade de Ouro Preto foi palco de intensas atividades de mineração do ouro no período colonial (Século XVIII), que deixaram remanescentes e vestígios até os dias atuais. Datada de 1714, a Mina Jeje proporciona ao visitante uma imersão ao período colonial contextualizada com o sábio processo de mineração e o traumático período da escravidão. A Mina Jeje, dada como a mais bela galeria subterrânea de Ouro Preto, revela uma verdadeira viagem no tempo. (Fonte: Site Tripadivisor)
A Mina 13 de Maio é bem pouco citada na maioria dos sites e blogs que falam sobre Ouro Preto e não entendo o motivo, já que é uma mina tão incrível quanto as outras e o guia foi super atencioso e paciente. Paciente, preciso dizer, pois o grupo em que fomos agraciados foi bem complicado. 

Começou com um cara, visitante, 15 minutos ao telefone enquanto esperávamos para entrar na mina. Total falta de noção - e educação. Junto tinha um garotinho de uns 10 anos que certamente não tem o costume de ter limites impostos. Enfim.
Foi uma visita chata por causa desses contratempos, porém enriquecedora.
A Mina 13 de Maio é uma das minas mais antigas de Ouro Preto, que possibilita o visitante conhecer 180 metros de mina apreciando todo trabalho de exploração que foi feito para a retirada do ouro no Século XVIII. Pode-se apreciar também, a formação geológica da mina, através do conjunto de rochas ou minerais de características próprias, em relação à sua composição, idade, origem ou outras propriedades similares. Dentre os minerais de características próprias podemos citar o OCRE, argila colorida por óxido de ferro hidratado, com várias tonalidades pardacentas, aproximando-se do amarelo ou do vermelho empregado em pintura.
Algumas pessoas me questionaram por que não fomos à Mina da Passagem de Mariana. Eis aqui a minha explicação: trata-se de uma mina mais moderna e o preço do ingresso é bem alto. Como nos interessamos mais pela história mais antiga, não sentimos muita vontade de conhecê-la, apesar de termos passado na frente na volta de Mariana.

Algumas últimas considerações: as três minas são muito bem iluminadas e cada uma possui suas peculiaridades. O equipamento de proteção é oferecido pelo estabelecimento e a toquinha branca é apenas questão de higiene, logo não precisa prender todo o cabelo. Só me disseram isso la na Jeje

Se for a Ouro Preto, não perca a oportunidade de visitar nem que seja uma mina de ouro desativada. É algo que, sem dúvida, muda sua forma de pensar a respeito de muitas questões sobre o mundo.

Visitar Ouro Preto, num contexto geral, me fez refletir sobre a história do nosso país. A nossa história. É uma viagem cultural que te ensina muito e mesmo aquele ditado popular que usamos no dia-a-dia não terá mais o mesmo significado depois que você conhece mais a história do povo que foi escravizado.

______________________________________________________

Mina du Veloso
Endereço: R. Levindo Inácio André, 180 – São Cristóvão – Ouro Preto
Telefone: (31) 3551-0792
Horário de funcionamento: diariamente, das 9h às 18h
Valor: R$ 30,00 a inteira e R$ 15,00 a meia* – aceita apenas dinheiro.

Mina Jeje
Entrada: Inteira R$30,00. Meia R$15,00* para: professores, estudantes mediante apresentação de carteirinha escolar ou declaração da escola, idosos brasileiros acima dos 65 anos de idade mediante apresentação de RG. Isenção para: crianças até sete anos de idade mediante apresentação de certidão de nascimento ou RG, Ouro-pretanos que apresentarem comprovante de residência ou RG, guias turísticos devidamente credenciados e mediante apresentação de crachá vinculado a instituição de turismo.
Horários de funcionamento: Aberta para visitação todos os dias, das 9 às 17 horas.
Endereço: Rua Chico Rei, 371, Alto da Cruz – Ouro Preto
E-mail: deividfnx21@gmail.com
Telefone: +55(31)98591-8375

Mina 13 de Maio
Rua 13 de Maio n°67, Alto da Cruz Tel.: +55 (31) 3552-1685
 Visitações: Segunda à Domingo das 08:30 às 17:00 h .  R$25,00*.

*Valores de outubro de 2019

quarta-feira, fevereiro 26, 2020

quarta-feira, fevereiro 26, 2020

Futuro do blog, dúvidas e mais dúvidas

Não sei bem como começar esse post, porém preciso começar de alguma forma. Vocês sabem que vez ou outra a frequência de postagens por aqui cai. Normalmente é falta de tempo ou bloqueio criativo. Agora foi diferente. Eu quis - acho que ainda quero - acabar com o blog. Não deletá-lo e tal, mas simplesmente começar de novo, do zero.

Mudei o nome da conta no Instagram, da Fanpage e criei outro blog, que ainda não está no ar. Depois de ter feito tudo isso, lembrei que ainda tenho compromissos a serem cumpridos com algumas editoras parceiras e, por mais que ja esteja com muito atraso, não posso simplesmente deixar para lá.

Às vezes bate um super desânimo, pois desde que comecei a ganhar algumas coisas com o blog, passei a tratá-lo como "emprego" e perdeu um pouco daquela magia que o hobby trás.

Pensei que encerrando as parcerias e não aceitando mais publicidade, isso mudaria. A verdade é que não mudou e que quando vejo as postagens anteriores parece que aquela pessoa não era eu. E olha que eu acho que não mudei tanto assim. Esse blog conta muito sobre quem eu sou/fui.

Ainda não decidi realmente o que eu quero. Hoje de manhã falei para o Rodrigo que não queria mais ter blog e nem me envolver com mais nada relacionado a isso. 

O problema é que ficaria um buraco na minha vida. Não sei viver sem isso aqui. Entretanto sigo com confusa em relação ao que farei daqui para frente. Estou com uma dúvida imensa se sigo aqui nesse espaço ou se migro para outro site. 

Vou decidir isso o mais rápido possível e vou atualizando vocês. A única coisa que é certa é que o nome do blog vai mudar. Já mudou, só estou verificando algumas possibilidades com a Hostgator. 

Enfim, era isso que eu queria dizer.

Até breve.

quinta-feira, fevereiro 06, 2020

quinta-feira, fevereiro 06, 2020

1001 DICAS DE PORTUGUÊS – MANUAL DESCOMPLICADO - DAD SQUARISI E PAULO JOSÉ CUNHA

Sinopse: Notas
1 - Só se usa quantia para dinheiro. O certo, na frase lá de cima, é quantidade de tempo (p. 241).
2 - Apesar de se referir a fêmur, a forma correta é femoral (p. 125).
3 - Nem glamourizar nem glamurizar: a palavra correta é glamorizar (p. 138).
4 - O correto é confusão monstro. Como adjetivo, monstro não se flexiona em gênero nem em número (p. 197).
5 - Escreve-se seriíssimo (p. 262).
6 - O certo é xifópago (p. 306).
7 - Siamês é quem vem ao mundo no Sião, hoje Tailândia. Lá nasceram, em 1811, os gêmeos Chan e Eng, unidos um ao outro por uma membrana na altura do tórax. Os irmãos siameses viveram 63 anos. A medicina da época não dispunha de meios para separá-los.
(Fonte: Blog da Editora Contexto)
★★★★★/5

Esse foi um dos livros que recebi em parceria com a Editora Contexto e que fez uma grande diferença na minha vida. Ser professora de português às vezes é bem chato, já que as pessoas acreditam que somos dicionários ou gramáticas ambulantes.

Quando se trata de texto escrito é pior ainda, pois na oralidade nós conseguimos nos expressar e o tom de voz é uma grande ajuda. Mas na escrita, além de você ser cobrado mil vezes, ainda há quem goste de tirar os famosos prints para zoar com uma vírgula fora do lugar.

Graças a Deus eu nunca tive problemas com isso. Não ligo para uma coisinha ou outra. Somos humanos, não máquinas.

Mas a questão aqui é que no meu ambiente de trabalho eu gosto de ser o mais correta possível. Quando estou exercendo minha função aí sim preciso fazer correções e ter respostas para meus alunos.

Além de professora, ainda estou na difícil vida de concurseira. Não pretendo parar ainda e achei que 1001 Dicas de Português seria fundamental para o meu dia a dia.

Trata-se de um manual incrível com as melhores dicas da nossa língua. Eu achei o livro muito bem organizado - vai de A a Z - e bastante claro e objetivo. São dicas realmente úteis e muitas delas, sinceramente, eu nunca nem tinha imaginado. Aí de repente você se pega precisando usar tal palavra. Engraçado.

Também considero o livro 1001 Dicas de Português como um livro de curiosidades. É muito legal a forma como os autores colocam os exemplos e contam a origem de alguns termos que usamos e não pensamos sobre o motivo de usarmos atualmente.

1001 Dicas de Português meio que virou meu livro de cabeceira. Eu o levo para todo lugar e ele já está até amassado por conta disso. Sempre que preciso vou lá e faço uma consulta rápida e simples. 

Fica minha recomendação e espero que vocês comprem e façam bom uso dessa maravilha.

Título1001 Dicas de Português
Autor: Dad Squarise e Paulo José Cunha
Páginas: 320
Ano: 2015
Editora: Contexto
I.S.B.N: 9788572449083

Siga no Skoob.