BRASILEIRO (A) É ASSIM MESMO, CIDADANIA E PRECONCEITO - JAIME PINSKY E LUIZA NAGIB ELUF


Sinopse: Este livro desvenda, de maneira clara e objetiva, as raízes e mecanismos da discriminação e do preconceito e suas implicações no exercício pleno da cidadania em nosso país. Escrito por dois militantes na luta contra a discriminação, o livro alerta contra atitudes preconceituosas e ações discriminatórias com as quais mantemos, freqüentemente, perigosa conivência. 

★★★★★/5

Estou cada dia mais convencida de que fiz a escolha certa ao criar esse blog para divulgar bons livros. Às vezes eu tento me convencer de que os preconceitos raciais, a homofobia, o machismo não são reais e que as pessoas que fazem esse tipo de coisa,  fazem unicamente para causar na internet.

Infelizmente não é bem assim. Infelizmente as pessoas conseguem atingir um nível de podridão inimaginável. Quando recebi Brasileiro é assim mesmo da Editora Contexto, pude entender como chegamos a 2019 e as pessoas ainda agem como se algumas vidas importassem menos que as outras.

O livro aborda de forma bem objetiva o quanto somos, no geral, em nosso dia a dia de fato preconceituosos.

Quando se diz, por exemplo, que toda mulher guia mal, e autor da afirmação se apresenta como homem, ele está, de fato querendo se colocar, por oposição, na condição de bom motorista, de motorista melhor que as mulheres. Mais ainda, o que ele procura é se identificar com o grupo de "homens" que, no seu discurso, forma um conjunto de motoristas superiores ao conjunto de motoristas formados pelas mulheres. Isto se constitui em atitude preconceituosa porque não há, absolutamente, nenhuma prova de que o simples fato de pertencer ao sexo feminino desenvolva nas mulheres alguma restrição intelectual ou motora que lhes dificulte a atividade de dirigir. E pode transformar-se em ação discriminatória (e, portanto, ilegal) se isso implicar em restrições à sua atividade profissional.

Confesso que estou prestes a emoldurar esse parágrafo e colocar na parede da minha casa e imprimir pequenos folhetos e entregar pela rua. É algo tão corriqueiro ouvir esse tipo de coisa que já se tornou normal. Mas eu ainda acredito que nós mulheres vamos chegar ao ponto em que não precisaremos mais lidar com frases ridículas como "só podia ser mulher".

Claro que Brasileiro é assim mesmo aborda vários outros temas com os quais estamos familiarizados. Só o título já é bastante sugestivo, concordam? Por que precisamos desse rótulo? A corrupção está cada dia mais escancarada e sendo denunciada. Não pense que só o político faz isso, viu? Levar a caneta do trabalho para casa, porque "a empresa tem muitas" é uma forma de corrupção.

Um capítulo interessante que gostei muito de ler foi "O Brasil imperial e o Brasil Real". Um capítulo curto, mas que abre nossos olhos para algo que sempre esteve aqui. Há quem diga que só os políticos de hoje nos roubam. Mas não é bem assim.

Se hoje vivemos com tantas denúncias contra a má aplicação do dinheiro público não pé com certeza, porque não houvesse corrupção naquela época, mas porque não havia liberdade de imprensa para que as denúncias fossem  publicadas. Quem se escandalizou com a ingênua e deslumbrante atitude do ex-ministro Magri ao "humanizar" a cadela levada ao veterinário em carro oficial, não teria como reclamar dos donos do poder, que cometiam arbitrariedades e irregularidades bem mais graves contando com o silêncio que o temos legitima para acobertar seus atos.

É o tipo de livro para darmos de presente para aqueles familiares sem noção, amigos que falam besteira em excesso e, também, um guia de como sermos pessoas melhores.

A Editora Contexto tem um catálogo tão incrível e tão a minha cara que não consigo expressar em palavras a gratidão por tê-la como parceira do blog.

Deixo minha recomendação aqui especialmente para o último capítulo intitulado  "O preconceito nosso de cada dia".

Título original: Brasileiro(a) É Assim Mesmo. Cidadania e Preconceito.
Páginas: 112
ISBN: 9788572440318
Selo: Editora Contexto.
Compre na Amazon.

18 Comments

  1. Acho que o machismo, o preconceito racial e a homofobia estão de alguma forma arraigados na concepção de algumas pessoas, na forma como elas vêem o mundo. A criação e a forma de vida que a pessoa leva não a faz perceber o quanto o preconceito é errado. Porém, isso não justifica a violência, tais pessoas precisam olhar com o mundo com outros olhos e se auto analisar para passar a ver o preconceito como ignorância.
    Gostei muito de conhecer esse livro, tão pequeno, mas cheio de conhecimento e alertas.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥ | Instagram - Vem interagir no Insta tbm!

    ResponderExcluir
  2. nossa, adorei conhecer esse livro! tem muitos comportamentos aqui no Brasil que nao são normais e que nao podem essa desculpa de que é assim mesmo

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  3. Oie, que livro é esse produção?
    Adorei quando você diz que é o livro perfeito para dar de presente para familiares sem noção e realmente, tens razão.. Um livro que trás umas realidade bem brutas.

    ResponderExcluir
  4. O livro aborda temas que mexem muito na nossa sociedade como o preconceito, gostei muito da sua resenha é um livro que vale a pena ler bjs.

    ResponderExcluir
  5. Adorei a dica! Estes temas devem ser abordados sempre, todos os dias!

    ResponderExcluir
  6. oi!
    Eu gostei da dica de livro :) é bem interessante e trata de um assunto serio e que infelizmente esta presente em todo o mundo...

    ResponderExcluir
  7. menina que top esse livro ja vou procurar ele porque preciso ler inteiro

    ResponderExcluir
  8. Como cientista social esse tema sempre me chamou muito a atenção. Fiquei curiosa para ler o livro!

    ResponderExcluir
  9. O ser humano é muito preconceituoso. Tenho um filho autista sei como as pessoas são maldosas. Ja anotei o nome do livro para ler. E parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  10. Parece absurdo né? mas infelizmente é a realidade estamos em 2019 e as pessoas ainda agem como se tudo fosse normal e como se algumas vidas valessem menos que as outras, eu sou Africana ( Angolana) e um dia decidi «sair da minha Zona de conforto e conhecer um pedaço do Brasil, vive durante 2 meses em São Paulo e para mim foi assustador o nível de discriminação que ainda existe, já conheci alguns países da Europa mas não me senti tão descriminada como fui no Brasil, onde eu achava que me adaptaria com mais facilidade, devido a historia com ancestrais africanos e o facto de termos uma língua em comum, acho que as famílias brasileiras devem discutir mais esses problemas sociais que ainda existem! Sucessos com Blog e forte abraço!!

    ResponderExcluir
  11. Otima dica, vou procurar para ler, gostei muito do tema.

    ResponderExcluir
  12. Amei a dica, apesar de achar que essa leitura deve ser um tapa na nossa cara e deve deixar o leitor até mesmo um pouco triste de aprender tudo isso.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  13. Oiieee

    este ano eu tenho conhecido um pouco do catálogo da editora Contexto e realmente eles são tão diversificados que sempre tem algum livro pra chamar a atenção. Eu adorei esse por exemplo, desde a capa até os quotes, acho que seria o tipo de leitura que eu tb curtiria e certamente me faria refletir bastante.

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  14. Gostei dessa dica de leitura, tem muitos "costumes" que tem no Brasil e no mundo né?!

    ResponderExcluir
  15. Milca, obrigado pelo comentário inteligente e generoso. Escrevemos, Luiza e eu, este livro pensando mesmo em leitores como você. Parabéns pelo texto tão bem articulado e pela repercussão do belo trabalho que você faz.
    Jaime Pinsky

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Deve ser um ótimo livro e já quero conferir. São assuntos que parece que as pessoas não querem entender, preferem diminuir os outros, achando que são superiores, sei lá, está cada dia mais difícil suportar as coisas. Mas, já coloquei o livro da lista e espero muito, poder conferir!

    beijos!

    ResponderExcluir
  17. Gostei bastante sobre o tema que este livro aborda, infelizmente é algo que permanece enraizado na nossa cultura, mas que precisa ser debatido com toda certeza.
    Fiquei com vontade de ler esta obra.

    ResponderExcluir

Os comentários agora são moderados para eu conseguir controlar melhor.