LIVRO | BARCELONA NÃO É ESPANHA - MÁRCIO MENEZES

Sinopse: "Barcelona não é Espanha" é fruto de oito anos de exílio voluntário do escritor na capital catalã. O romance narra a aventura de um ex-estudante de teatro que chega, com a namorada, em Barcelona na primavera de 2002. A partir de subempregos (desde iluminador de espetáculos pornô a ator de filmes universitários, entre outros), para garantir a cidadania espanhola, o imigrante ilegal é envolvido em incidentes em toda a capital catalã. À medida que vai entendendo a cidade, contudo, ele percebe que o desafio da moderna Barcelona é acolher todos os imigrantes, visto que, em geral, seu povo desaprova o salto à modernidade.
Barcelona não é Espanha é um livro que me despertou a curiosidade desde a indicação feita pela a Oasys Cultural. É o segundo livro do escritor e jornalista Márcio Menezes e se passa em Barcelona. Márcio Menezes viveu por lá durante oito anos e grande parte da história foi baseada em suas vivências.

Trata-se de uma leitura despretensiosa, já que não apresenta momentos de tensão, e também é bastante divertida. Achei incrível conhecer Barcelona através desse livro.

Engraçado que, quando recebi a indicação, eu estava com uma ideia fixa de conhecer a Espanha. Passou algum tempo e quando finalmente comecei a ler, rapidamente voltei às minhas pesquisas sobre a cultura e sobre os custos. Certamente vou conhecer a Espanha mais uma vez, só que com meus próprios olhos.

A história é narrada em primeira pessoa e flui bem naturalmente. É como se fosse um diário, onde lemos sobre a difícil missão desse imigrante ilegal e, depois de um tempo, procurado por um cara bem perigoso. Imagine a situação.

Barcelona não é Espanha, me lembrou bastante do filme Albergue Espanhol - em partes - uma vez que em ambos são retratadas vidas de estudantes boêmios e que precisam lidar com situações fora de suas "zonas de conforto".

Além disso, me fez pensar, ainda, na questão das várias crises humanitárias que vivemos atualmente e a tristeza que é para o imigrante conseguir ficar bem em lugares que não são bem recebidos. Quando vejo personagens do livro negarem-se a falar a língua comum a todos e se apegando ao catalão, língua que como Márcio Menezes disse em algum momento é útil para cerca de oito milhões de pessoas, chega a entristecer. Infelizmente é uma realidade bastante atual.

O escritor faz questão, ainda, de mencionar o momento político do período em que esteve em Barcelona. Acredito que é algo bastante importante de ser citado, mesmo para situar-nos do que acontecia naquela época (2002 para frente).

Sempre digo aqui a importância de lermos escritores nacionais. Estou me apegando muito a isso e se eu pudesse reunir em uma sala todos os escritores que li no último ano daria os parabéns e agradeceria por me oferecerem obras tão incríveis capazes de me teletransportar para os mais variados ambientes e épocas.

É um livro que eu estou indicando para todo mundo e quando chegar o dia em que eu mesma for a Barcelona, certamente esse livro me acompanhará.

O site do Senado publicou uma entrevista com o escritor Márcio Menezes e eu recomendo também que vocês escutem, já que ele fala em poucos minutos várias coisas bem interessantes a respeito de sua obra.

Espero que tenham curtido e até a próxima.

Título original: Barcelona não é Espanha

Páginas: 226
ISBN: 9788567107110
Selo: Editora Rubra

10 Comments

  1. Poxa, deve ser uma experiencia bem louca ler algo que é resultado de exílio VOLUNTÁRIO (coloquei em caixa alta pra enfatizar bem a palavra) eu não consigo nem imaginar como deve ser um negócio desses.
    Fiquei muito curiosa com o que você falou sobre o livro, me deixou com vontade de ler!!

    ResponderExcluir
  2. Olá, sou nova por aqui.
    Puxa, como eu adoro ler livros como esse, que te transporta pra um lugar que as vezes você nem conhece. Li um livro policial recentemente que se passava da Africa, nossa que jornada. Depois fui no google maps, para ver a distancia de cidades que o detetive visitou. A descrição do escritor, sobre aquele país foi de uma carga de conhecimento que levarei por toda vida. Adorei saber mais sobre esse livro, beijos

    https://loveebookss.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá

    Dificilmente um imigrante, principalmente ilegal, será bem vindo em algum lugar que não seja seu país. Ninguém na verdade quer se deslocar de seu território pátrio para ser humilhado e chamado de estrangeiro a vida toda.
    Essa briga de separação entre Espanha e Barcelona é antiga e não acho nem válida, porque só causa mais ainda discórdia e um ambiente bélico.

    Livro muito interessante.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Que livro interessante, principalmente, por tratar da questão da imigração ilegal e toda essa problemática que envolve muito ódio e violência. É uma pena mesmo o mundo ainda ser tão separatista.

    ResponderExcluir
  5. Mais uma indicação sua que vai para a minha lista de desejados.
    Estou saindo da minha zona de conforto e apesar de não ter estabelecido uma quantidade de livros para ler este ano, quis selecionar mais clássicos, russos e nacionais.
    Sem dúvidas pretendo dar uma chance para este <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  6. Oi, estou com esse livro aqui para ler, bom saber que você curtiu a leitura, fico mais animada pra iniciar a leitura. Gosto muito de histórias que tenham alguma ligação com a Espanha.

    ResponderExcluir
  7. Gostei bastante da premissa do livro - nunca tinha ouvido falar dele e está bem fora do que costumo ler, mas acho que vou dar uma chance (até porque vou para Barcelona no meio do ano heheh).
    O contexto me lembrou uma situação que vivi quando fui fazer um curso de inglês na Inglaterra e conheci pessoas de lugares diferentes da Espanha - e lembro que uma menina em especial falou sobre o sentimento de estar na sua própria cidade com pessoas que não falam a sua língua. Eu demorei muito entender o que ela quis dizer com isso... Como você mesma disse, é uma situação entristecedora :/

    Enfim, acho que vou colocar esse livro na minha lista!

    Beijos,
    www.degradeinvisivel.com.br

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia o livro e nem o autor, mas é um estilo que muito chama minha atenção enquanto leitora, gosto desses enredos que trazem um contexto único, neste caso, um imigrante ilegal. Concordo com você, precismos e muito nos ancorar na literatura nacional e digo mais, LAtina.

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem?
    Esse é o tipo de leitura que não faço normalmente, mas por suas impressões acredito que possa me surpreender. Tem horas que é bom ler algo diferente, para obter conhecimento ou ter entretenimento. Quem sabe eu não gosto? Sua resenha ficou ótima!
    beijinhos
    cila.

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?

    O autor apresentando suas vivências e, pela sua resenha, de um modo diferente, permitindo ao leitor viajar com ele sem se casar na leitura. Me parece um livro interessante, ainda wue despretensioso. Confesso que eu adoraria conhecer barcelona.

    Beijo!

    ResponderExcluir

Os comentários agora são moderados para eu conseguir controlar melhor.