LIVRO | ENTERRE SEUS MORTOS - ANA PAULA MAIA


Ando em um ritmo de leitura muito bom. Isso tem me empolgado bastante, porque estou conseguindo conciliar várias atividades e ler tem ocupado bastante do meu tempo. O que é algo maravilhoso. No final de semana que emendou com o feriado, ao invés de dizer que eu "não fiz nada", posso afirmar que fiz tudo o que eu queria ter feito. Conseguir parcerias para o blog tem me motivado mais ainda.

Um dos livros escolhidos dentre as opções disponibilizadas pela editora Companhia das Letras, Enterre seus Mortos foi um dos títulos que mais me chamou a atenção. Confesso que quando li a sinopse, nem me liguei no nome da autora e que ela era brasileira. Foi uma surpresa muito grande quando cheguei ao fim e pude colocá-lo no roll dos meus livros preferidos de sempre.

SinopseEdgar Wilson é “um homem simples que executa tarefas”. Trabalha no órgão responsável por recolher animais mortos em estradas e levá-los para um depósito onde são triturados num grande moedor. Seu colega de profissão, Tomás, é um ex-padre excomungado pela Igreja Católica que distribui extrema unção aos moribundos vítimas de acidentes fatais que cruzam seu caminho. A rotina de Edgar Wilson, absurda em sua pacatez, é alterada quando ele se depara com o corpo de uma mulher enforcada dentro da mata. Quando descobre que a polícia não possui recursos para recolhê-lo — o rabecão está quebrado —, o funcionário é incapaz de deixá-lo à mercê dos abutres e decide rebocar o cadáver clandestinamente até o depósito, onde o guarda num velho freezer, à espera de um policial que, quando chega, não pode resolver a situação. Nos próximos dias, o improvisado esquife receberá ainda outro achado de Wilson, o lacônico herói deste desolador romance kafkiano: desta vez o corpo de um homem. Habituados a conviver com a brutalidade, Edgar e Tomás não se abalam diante da morte, mas conhecem a fronteira, pela qual transitam diariamente, entre o bem e o mal, o homem e o animal. Enquanto Tomás se empenha em salvar a alma, Edgar se preocupa com a carcaça daqueles que cruzam seu caminho. Por isso, os dois decidem dar um fim digno àqueles infelizes cadáveres. Em sua tentativa de devolvê-los ao curso da normalidade, palavra fugidia no universo que Ana Paula Maia constrói magistralmente, os dois removedores de animais mortos conhecerão o insalubre destino de seus semelhantes. Com uma linguagem seca, que mimetiza as estradas pelas quais o romance se desenrola, a autora faz brotar questões existenciais de difícil resolução. O resultado é uma inusitada mescla de romance filosófico e faroeste que revela o poderoso projeto literário de Maia.
Avaliação: ★★★

O livro, como já disseram em algum momento, é um "soco no estômago". Você sente através dele toda a podridão com que Tomás e Edgar Wilson convivem. Foi uma leitura que me trouxe uma experiência muito diferente. Ao fim do livro eu não tinha palavras para descrever a sensação.

Como imaginar um trabalho em que você tenha que recolher animais mortos das pistas? Depois de tantos anos fazendo isso, Edgar Wilson e Tomás enxergam a vida e a morte de uma forma bem distinta dos demais seres humanos. Além disso, com muita frequência, eles se veem diante de acidentes fatais com pessoas. Nota-se que eles são indivíduos secos diante da vida, que não se abalam por qualquer motivo e que demonstram total frieza, não por serem pessoas ruins. Muito pelo contrário.

"Tomás sorri. Solta a fumaça do charuto e aspira em seguida. Edgar Wilson não gosta de ser incomodado com perguntas. Costuma manter seus pensamentos em silêncio e longe dos outros. Não gosta de ser ouvido ou mesmo notado. Mantém-se num habitual estado de isolamento. Impenetrável."

Espera-se que eles não tenham sentimentos, mas a verdade é que ao se deparar com o cadáver daquela mulher, a céu aberto, sendo devorado por abutres a primeira coisa que Edgar pensa é que não pode deixá-la ali. Acontece que tirar aquela mulher da corda, pendurada na árvore, é o menor dos problemas para Edgar. Em uma cidade em que claramente não há respeito pelos mortos, o mais difícil é conseguir dar um destino final àquela pessoa.

Tomás, na sua condição de padre, mesmo excomungado, também apresenta um certo sentimento por todas as pessoas que morrem naquelas estradas. Nunca permite que uma pessoa morra sem antes oferecer uma mensagem para que ela vá em paz.

"Tomás segura com cuidado a cabeça do motociclista estendido no chão. Coloca delicadamente a mão sobre o peito do homem, que solta golfadas de sangue e balbucia uma prece. Tira do bolso um vidrinho com água benta, molha a ponta do dedo e faz o sinal da cruz na testa e na boca do homem. Enquanto morre, agarra com força o braço do padre, que se mantém ali amparando-o em seu momento de morte. Ao menos não está sozinho. Tomás lhe dá algum conforto. Ninguém nasce só e não deveria morrer só. Tomás permanece rezando baixinho e vislumbra o momento exato em que o fôlego de vida deixa o homem e volta para Deus."

É um livro bem difícil de digerir, ainda mais quando vai chegando ao final e você nota o quanto a cidade é esquecida, as pessoas são esquecidas e um morto é apenas um morto. Dá para sentir profundamente a indiferença em relação ao que deveria ser um momento de reflexão.

A riqueza de detalhes do cenário em que tudo acontece chega a ser nauseante. A forma como Ana Paula Maia é direta impressiona. É uma obra que certamente irei ler novamente. Apesar de ser um livro curto, eu precisei parar algumas vezes para respirar. Levei uns dois dias para finalizá-lo e cheguei ao fim com uma sensação de que não havia mais chão embaixo dos meus pés. Penso que há bondade em todos nós, mesmo diante de todas as atrocidades do mundo que nos cerca.
"Os peixes mesmo mortos, brilham. Os homens quando morrem são cobertos de trevas e tudo se apaga rapidamente. O que havia nesses olhos se foi. Não há mais nada ali."


I.S.B.N: 9788535930672; Páginas: 136; Ano: 2018; Autor: Ana Paula Maia; Gênero: Ficção/Literatura Brasileira; Editora: Companhia das Letras.

Compre na Amazon clicando no link abaixo, assim você estará ajudando o blog a crescer ❤

48 comentários:

  1. Na melhor que ler um bom livro ne? E esse parece ser bem interessante, com certeza quero ler esse livro. Parabéns pelo post. Sucesso

    ResponderExcluir
  2. Beatriz Ribeiro6/06/2018 8:06 PM

    Achei interessante esse livro, é bem diferente do que costumo ler, mas me despertou uma curiosidade de ler pelo que contou e também pelo fato de ser um livro nacional

    ResponderExcluir
  3. O título e a capa do livro chama muito atenção, é um livro com uma história super diferente, ainda não tinha lido nenhuma resenha assim, mas confesso que fiquei bastante curiosa. A história prende muito o leitor até o fim, bjs.

    ResponderExcluir
  4. Livro interessante de analisar, o cotidiano as vezes fazem parecer que as pessoas não se importam com certos acontecimentos, mas não, apenas se acostumam, pois só assim conseguem sobreviver.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Milca! Eu fico muito feliz de ler a sua resenha sobre esse livro e saber que é nacional, apesar de não conhecer a autora fiquei encantada com a história e já estou me programando para comprar o livro. Eu sempre vejo alguns leitores falando que os livros nacionais são ruins e que preferem pagar caro em livro de autores estrangeiros do que nacionais, e quando li a sua resenha fiquei até emocionada.

    Beijos e Abraços Vivi
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia esse livro e nossa ele é nacional, que surpresa. Mas confesso que apesar da sua ótima opinião sobre a obra e por você recomendar tanto ele não é uma leitura que eu faça, pode ser que la na frente isso mude mas no momento deixarei a dica passar. Obrigada mesmo assim.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Adoro livros com riquezas de detalhes, quero ler.

    ResponderExcluir
  8. Parece ser um livro que nos leva muito a reflexão. Gostei demais de sua resenha!

    ResponderExcluir
  9. Uou! É um livro bem diferente, nunca vi nada parecido... Vai entrar para minha lista de desejos com certeza!

    ResponderExcluir
  10. bom dia, como vai? Confesso que ainda nao conhecia esse livro, mas eu gostei bastante da sua dica e resenha, acredito que seja um ótimo livro. beijos

    ResponderExcluir
  11. Menina! Arrasaste na resenha! Acho que conseguiu o efeito desejado ao escreve-la, pois despertasse a curiosidade e o interesse pelo livro! Adorei!

    ResponderExcluir
  12. Adorei sua resenha!
    Nao conhecia esse livro nao, costumo ler livros de romance

    ResponderExcluir
  13. Olá
    Fui capaz de sentir o mal cheiro do local de trabalho de ambos...
    Certamente ñ seria uma leitura q pegaria p ler, porém cono já li sinopse fiquei inquieta querendo ler todo o mais.

    ResponderExcluir
  14. Existem autores nacionais que são realmente bons, deveríamos dar mais valor aos nossos autores! Achei a história bem interessante, parece ser forte, mas essas são as melhores leituras!

    ResponderExcluir
  15. que resenha maravilhosa sobre o livro, ficou muito afim de ler ele

    ResponderExcluir
  16. Que livro diferente, uma vibe bemmmm diferente do que eu costumo ler, e mesmo assim fiquei curiosa para ler ele, inacreditável. Com certeza irei adicionar ele na minha lista de leitura!

    ResponderExcluir
  17. Olá tudo bem??
    Já vi muitas resenhas positivas desse livro, e com certeza ele está nos meus desejados e quero muito ter a oportunidade de ler esse livro, adorei sua resenha, parabéns!!
    Beijus

    ResponderExcluir
  18. O livro parece bem interessante, a capa é linda, me pegou na curiosidade pela resenha kk

    ResponderExcluir
  19. A historia é bem complexa e dá para fazer reflexões sobre esse cotidiano num trabalho tão pesado.
    Sinceramente não é meu tipo de leitura, como você descreveu é um soco no estomago.
    Bjinhos,
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir
  20. Gostei viu apesar de ser bem diferente do tipo de leitura que costumo optar, mas vou procurar e ler.

    ResponderExcluir
  21. Oi
    Adorei demais com certeza um ótimo livro,quero ler vou a procura dele, muito interessante ele viu,bjs.

    ResponderExcluir
  22. Nossa... fiquei meio chocada com esse livro! Sua resenha dele ficou muito boa, mais acho que não é uma leitura pra mim. Não consigo lidar com assuntos de morte...

    ResponderExcluir
  23. Caramba!
    Eu achei sua resenha excelente.
    Não é meu tipo de leitura favorito, mas parece um livro e tanto.

    Beijinhos,
    Aline Magalhães
    Alineland

    ResponderExcluir
  24. oi!
    Eu adorei o livro :D a temática é bem interessante,já coloquei na lista de leitura ;)
    bjo

    ResponderExcluir
  25. Olá!
    Poxa! Adorei sinopse , resenha e mais ainda por ser nacional.
    Já fui dar uma pesquisada na Amazon pra ver se comprava em ebook (tenho visão sub-normal) mas sacanagem está quase o mesmo preço do impresso :(
    Mas ainda vou dar um jeitinho de ler rs
    Parabéns pela RESENHA! bJS

    ResponderExcluir
  26. Oi, tudo bem?
    Estou com o livro aqui entre as próximas leituras e apesar disso não sabia nada sobre ele, mas já gostei da premissa e vou me preparar antes de ler!
    Bjs

    ResponderExcluir
  27. Olá,
    Conhecia esse livor pela sinopse e ele aparentava ser 'pesado' no nível que você disse, e no momento não era uma boa pedida. Mas eu leio muitos livros assim, e até hoje os escritores que conseguem passar essa coisa crua da vida/morte e a realidade são os brasileiros mesmo. Fico feliz que mesmo que seja um livro curto ele tenha passado a mensagem, pelo jeito será uma história que você 'levará' na vida inteira.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  28. Oi.
    Tudo bom?
    Não conhecia a obra e nem a autora, mas pela sua resenha o livro.parece ser bem forte e sinceramente não sei se atualmente teria estômago pata ler, mas vou anotar o nome para uma leitura futura.
    Sua resenha esta maravilhosa, bem sucinta.
    Beijos

    ResponderExcluir
  29. Olá, estou bem curiosa para ler esse livro pelo seu post, me parece ser um livro curto mas com uma história bem intensa e que prende realmente o leitor.

    ResponderExcluir
  30. Caramba! Confesso que eu estou impressionada sem nem ler o livro. Não acho que eu conseguiria aguentar essa obra, porque ela parece exigir estômago, então eu passo a dica, mas achei o tema bem interessante.
    Abraços

    ResponderExcluir
  31. Adorei a sua resenha, ainda não conhecia o livro fiquei tentada em comprar, bjs

    ResponderExcluir
  32. Admito que quando soube do lançamento do livro não me empolguei muito, mas a sua resenha me fez mudar totalmente de opinião. Sinto como se precisasse lê-lo com urgência.

    ResponderExcluir
  33. Oi, tudo bem? Não conheço a autora, não lembro de ver nenhum desses livros dela (que li ali na bio). Mas este me interessou pela estranheza dele. Parece algo meio de horror, coisa que não me agrada muito, mas mesmo assim me interessou. Gosto muito de histórias que me causam desconforto, acho que elas também nos ensinam muito. E essa capa tá linda! Vou com certeza procurá-lo! Obrigada pela dica!

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  34. Nossa, um enredo bem diferente e forte, achei muito impactante. É um livro que merece ser mais divulgado, gostei da proposta.

    ResponderExcluir
  35. Olá!
    É um livro que parece ser bem impactante e quando você citou que foi um soco no estômago, acredito que é uma leitura que não consigo realizar, os trechos já demonstram que Enterre seus mortos é um livro bem forte.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  36. Achei interessante a história do livro,deu vontade de ler.
    Amei sua resenha parabéns!!!
    Bjs
    http://www.divamodaefotografia.com.br

    ResponderExcluir
  37. Olá!
    Acho a capa bem interessante e a premissa demonstra ter um enredo bem completo e desenvolvido com maestria. Me chamou atenção pelo fato de ser nacional e tão bem editado.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  38. Oie
    muito bom saber que é uma leitura tão marcante, parece ser bem interessante, gostei dos assuntos que retrata e adorei a sua resenha, vou anotar a dica com certeza

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  39. A sua resenha foi tao soco no estomago quanto o livro, pode ter certeza! Eu acho muito interessante o conceito de morte abordado pela obra e como de certa forma esse ato meio que se torna algo totalmente comum e automático, sabe? É algo surreal demais para encarar como natural.

    ResponderExcluir
  40. Ui, que livro!! Achei a história tão interessante que já estou aqui querendo saber se tem pra ler online rsrs, eu gosto de livros nessa pegada sabe? Pode ser estranho mas essas leituras me encantam demais

    ResponderExcluir
  41. Milca eu não conheço a autora, mas fiquei aqui com muita vontade de me jogar nessa leitura. De fato deu pra sentir um soco no estomago com a sua resenha, então imagino que a intensidade da leitura vale a pena. Anotei a dica

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  42. Olá, tudo bem?

    Estou com esse livro aqui para ler e depois da sua resenha, acho que já vou correndo pegá-lo para realizar a leitura. Sou apaixonada por livros com esse ar de realidade que chega a ser dolorido continuar, com muita podridão. Por isso mesmo, já quero lê-lo. Amei sua resenha, ficou incrível!

    beijos!

    ResponderExcluir
  43. Que interessante esse livro!
    Gostei bastante da história, a capa é mto bonita também. Parabéns pela resenha, ficou ótima.

    ResponderExcluir
  44. Oi Milca, eu conclui a pouco esta leitura e também me senti como você. Eu senti uma inversão de valores muito grande, onde o ser humano, vale menos que cadáveres de animais. Gostei muito da escrita da Ana Paula.
    Bjos
    Vivi
    http://duaslivreiras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  45. Oii!
    Gostei bastante da capa do livro, o nome em si já é impactante, e impossível ler a sinopse e não ficar já ansiosa para conhecer um pouco mais da trama.
    Parabéns pela tua resenha! Me deixou desesperada (sem exageros) para realizar a leitura, infelizmente comprar livros está fora de cogitação por enquanto, mas com certeza, tentarei em breve.
    Fiquei mais feliz ainda, ao ver que é nacional!
    Seguindo teu blog, gostei bastante da tua escrita.
    Beijo

    ResponderExcluir
  46. Olá amore,

    Nossa que título espetácular, já quero ler.
    Delícia ler livros que nos deixam sem palavras, mas pensei que seria outro tipo de leitura. No momento preciso ler coisas mais agitadas - passando por um período complicado.
    Essa coisas de cadáveres e tals não é pra esse momento.
    Mais que bom gostou do livro.
    Excelente Resenha!

    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  47. Olá, tudo bem?
    Eu gostei muito da abordagem da autora, pois a forma como a morte é tratada acaba refletindo um pouco em como ela está sendo vista na sociedade atual. Infelizmente a vida não está sendo respeitada como antes, mortes nos noticiários estão sendo banalizadas. Só é um pouco forte demais para mim, sou muito sensível. Sua resenha ficou ótima.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  48. Olá, tudo bem? Não conhecia o livro, mas fiquei bem interessada nele. Sua resenha está ótimo e com isso conseguiu transmitir o sentimento do livro. Fiquei bem curiosa e com certeza dica anotada!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Se você gostou (ou não), deixe um comentário me dizendo o que achou, assim poderemos trocar figurinhas sobre coisas das quais gostamos e vou saber o quê e onde melhorar.
Spam, não, pls!