quinta-feira, janeiro 18, 2018

5 FILMES INCRÍVEIS COM MORGAN FREEMAN

Esse post é dedicado ao meu maridinho Rodrigo, que é fã do Morgan Freeman. Aliás, quem não é fã dele é porque nunca prestou bem atenção no ator. Não consigo lembrar de nenhum filme que ele tenha atuado que tenha sido ruim. Ele é um ator incrível e, pelo que se pode perceber através de entrevistas, é um ser humano admirável. 

Recentemente assisti uma série de filmes com Morgan Freeman que provavelmente você ainda não assistiu. Resolvi compartilhar aqui no blog, porque 1) filmes são sempre uma ótima opção 2) coisa boa tem que ser compartilhada.

1 -  Seven: Os Sete Crimes Capitais (1995)
Dois policiais, um jovem e impetuoso (Brad Pitt) e o outro maduro e prestes a se aposentar (Morgan Freeman), são encarregados de uma perigosa investigação: encontrar um serial killer que mata as pessoas seguindo a ordem dos sete pecados capitais. Do diretor David Fincher.

2 - Conduzindo Miss Daisy (1989)
Atlanta, 1948; Uma rica judia de 72 anos (Jessica Tandy) joga acidentalmente seu Packard novo em folha no jardim premiado do seu vizinho. O filho (Dan Aykroyd) dela tenta convencê-la de que seria o ideal ela ter um motorista, mas ela resiste a esta ideia. Mesmo assim o filho contrata um afro-americano (Morgan Freeman) como motorista. Inicialmente ela recusa ser conduzida por este novo empregado, mas gradativamente ele quebra as barreiras sociais, culturais e raciais que existem entre eles, crescendo entre os dois uma amizade que atravessaria duas décadas.

3 - Um Sonho de Liberdade (1994)
Em 1946, Andy Dufresne (Tim Robbins), um jovem e bem sucedido banqueiro, tem a sua vida radicalmente modificada quando mandado para uma penitenciária para cumprir prisão perpétua por ter assassinado sua mulher e o amante dela. No presídio, faz amizade com Ellis Boyd Redding (Morgan Freeman), um prisioneiro que cumpre pena há 20 anos e controla o mercado negro do presídio.

4 - Antes de Partir (2007)
Carter Chambers (Morgan Freeman) é um homem casado, que há 46 anos trabalha como mecânico. Submetido a um tratamento experimental para combater o câncer, ele se sente mal no trabalho e com isso é internado em um hospital.  Logo passa a ter como companheiro de quarto Edward Cole (Jack Nicholson), um rico empresário que é dono do próprio hospital. Edward deseja ter um quarto só para si mas, como sempre pregou que em seus hospitais todo quarto precisa ter dois leitos para que seja viável financeiramente, não pode ter seu desejo atendido pois isto afetaria a imagem de seus negócios. Edward também está com câncer e, após ser operado, descobre que tem poucos meses de vida. O mesmo acontece com Carter, que decide escrever a "lista da bota", algo que seu professor de filosofia na faculdade passou como trabalho muitas décadas atrás. A lista consiste em desejos que Carter deseja realizar antes de morrer. Ao tomar conhecimento dela Edward propõe que eles a realizem, o que faz com que ambos viagem pelo mundo para aproveitar seus últimos meses de vida.

5 - Despedida em Grande Estilo (2017)
Refilmagem da comédia “Despedida em Grande Estilo” (1979), clássico de Martin Brest premiado no Festival de Veneza. Três amigos idosos, que vivem de doações e, para sair da pobreza, decidem tramar o roubo de um banco.

Já viram algum filme dessa lista? 

segunda-feira, janeiro 15, 2018

MEUS CACTOS + DICAS DE CUIDADOS

Esse post é para declarar abertamente o meu amor aos cactos. Sou apaixonada por eles há tempos e, agora que tenho minha casa, posso enchê-la de cactos de todas as formas e tamanhos. Eu sempre quis ser mãe de plantinhas, já ensinei a fazer mudinhas de suculentas (só deu certo comigo uma vez e nunca mais, mas com outras pessoa deu certo, que fique claro), mas confesso que enquanto morava com meus pais eu só jogava lá e "seja o que deus quiser". Mas agora as coisas mudaram e eu tenho um espaço enorme para preencher de verde.
Eu não sei quais são as espécies, tipos ou sei lá o quê. Sei que acho todos eles lindos e são as plantas que mais dão certo aqui comigo, já que estão sobrevivendo há um bom tempo. Faz uns quatro meses que estou na casa nova e só deixei morrer uns dois, mas acho que eles já "vieram com defeito". 

Como eu cuido?

Como eu disse ali em cima, já morreram alguns desde que me mudei. Acho que fiquei com tanto medo de que eles morressem que joguei água demais, então aqui está a primeira dica: quanto menos água melhor.
Costumo molhar os meus uma vez por semana e se estiver com dia chuvoso, apenas não. Se eu percebo que a terra está com aparência meio úmida, deixo a rega para outro dia. Você pode espetar um palito na terra, se ele sair úmido, pule o dia da rega. Eu moro em apartamento, então às vezes os deixo na janela para pegar um solzinho, mas dobro o cuidado, porque também sou mãe de gatos que odeiam minhas plantas.
Não tem problema você colocar vários cactos em um vasinho só, mas é preciso prestar atenção quanto ao crescimento, pois o tamanho do vaso limita o tamanho do cacto. Às vezes eu dou uma borrifada de água neles, sei lá, para refrescar (rindo).

É muito fácil cuidar deles, não tem segredo nenhum, agora, se a raiz apodrecer por causa do excesso de água, você pode cortar a parte podre, esperar uns dois dias e plantar de novo, às vezes dá certo. Dica da minha irmã. Ainda quero um cacto bem grande para colocar em um vaso no chão, mas ainda não tive tempo de ir atrás e, claro, quero mais um monte de outros desses pequenos mesmo, eles são muito lindos.

E vocês, curtem plantinhas e cactos? Gostaram dos meus filhos?

quarta-feira, janeiro 10, 2018

LIVRO | MENTIRAM (E MUITO) PARA MIM - FLÁVIO QUINTELA

Ultimamente está bem complicado falar de qualquer assunto relacionado a política em qualquer lugar, imagino que ainda mais em um blog como o meu. Porém com base em experiências vividas por mim desde que eu era muito nova e também levando em conta que muita gente pediu mais indicação de livros com esse tema no post sobre o livro do Silvio Navarro, decidi indicar Mentiram (e muito) para mim.

Quero deixar claro que é um livro de direita e não é por esse motivo que eu estou me declarando de direita ou de esquerda. Eu basicamente tiro o que há de bom e uso para mim e excluo o que eu não concordo. Ah, e eu não tenho político de estimação.

Dito isto vamos lá.

Sinopse: O Brasil tem enfrentado, nas últimas três décadas, um entorpecimento intelectual sem semelhança na história nacional. Uma das causas desse fenômeno são as constantes e reiteradas mentiras que povoam os setores da cultura brasileira, principalmente o educacional e o midiático. Essas mentiras, ensinadas desde muito cedo a nossas crianças, são transmutadas em verdades por repetição, e acabam por criar um simulacro no qual os brasileiros, em sua maioria, vivem inermes e conformados.
O livro "Mentiram (e Muito) para Mim" expõe numa linguagem simples e clara dezenove mentiras comuns ouvidas e lidas nas escolas, universidades, jornais, revistas e programas de televisão, e que estão na boca das pessoas, dos 'intelectuais', dos políticos e de muitos manipuladores de opinião. O leitor encontrará nesta obra argumentos para desenvolver uma visão de mundo mais crítica, sem precisar para isso de uma bagagem filosófica e política prévia. É um livro para iniciantes na política, mas ao mesmo tempo um compêndio valioso para aqueles que já estudam o assunto. No lugar da vigésima mentira o livro é finalizado com algumas importantes verdades.
Avaliação: ★★★☆☆

Desde que eu era uma criança que achava que sabia tudo sobre o mundo, eu me interesso demais por política. Lembro-me muito bem de vários professores que tive durante o ensino fundamental e médio que defendia abertamente determinado partido e determinada ideologia. Além disso, em casa, meus pais sempre discutiam os assuntos do momento e eu sempre estava lá no meio, bancando a politizada (risos). Mas ai eu cresci e comecei a tomar minhas próprias decisões em relação a esse assunto.

No entanto muita coisa do que eu ouvi ficou guardado aqui na minha cabeça e a cada nova eleição e/ou escândalo, eu via aqueles que deveriam nos representar mentindo na maior cara de pau. E pior, acreditando nas próprias mentiras. O problema é que o cidadão ou acredita também ou simplesmente não sabe o que pensar.

Em Mentiram (e muito) para mim, o autor Flávio Quintela mostra de forma objetiva várias coisas que são pregadas diariamente para nós e que na verdade são uma baita mentira. A esquerda no Brasil tem um histórico longo de não deixar a direita governar ou simplesmente existir. Tanto é que o Flávio Quintela apresenta um quadro que mostra claramente que a direita no Brasil já é quase inexistente, ou as pessoas estão no centro, ou são totalmente esquerdistas.

O autor também mostra várias coisas relacionadas, por exemplo, ao socialismo, comunismo e como há décadas tentam implantar isso no Brasil. Eu particularmente não sou a favor do socialismo, então concordei com muitas coisas que ele falou. Assim como discordei de várias outras.

Tudo bem você não concordar com o que o autor propõe, mas é um ótimo livro para te fazer pensar sobre certas coisas e, com ajuda dele, você pode fazer sua própria busca - que foi o que eu fiz - e tirar suas conclusões. Acho super válido ir nas fontes indicadas e ir além, o importante é ter conhecimento, buscar o conhecimento todos os dias e não ser mais um desses que acredita em tudo o que a mídia fala. Lembrem-se: 2018 é ano eleitoral e conhecimento nunca é demais.

"E assim termino esse capítulo e também esse livro, que eu espero que ocupe um espaço
importante nas casas de muitas pessoas. Esse livro foi escrito com a única intenção de
despertar em você, leitor, um constante estado de ceticismo em relação às notícias e às
informações veiculadas na mídia, nas escolas e nas universidades: no Brasil de hoje, é melhor
sempre duvidar e por conta da dúvida buscar a verdade, do que acreditar ingenuamente no que
é despejado diariamente via jornais, revistas, mídias sociais, televisão etc."

I.S.B.N: 9788567394206; Páginas: 168; Ano: 2014; Autor: Flávio Quintela; Gênero: Educação / Política; Editora: Vide Editoria.

Compre na Amazon clicando no link abaixo, assim você estará ajudando o blog ❤